TRATAMENTO ATRAVÉS DA ACUPUNTURA EM DOENÇAS DEPRESSIVAS E MENTAIS NA PREVENÇÃO DO SUICÍDIO

sexta-feira , 13, setembro 2013 Leave a comment

UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES

FERNANDA DUARTE SAITO

 

 

  

 

TRATAMENTO ATRAVÉS DA ACUPUNTURA EM DOENÇAS DEPRESSIVAS E MENTAIS NA PREVENÇÃO DO SUICÍDIO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MOGI DAS CRUZES

2009

UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES

FERNANDA DUARTE SAITO

 

 

 

TRATAMENTO ATRAVÉS DA ACUPUNTURA EM DOENÇAS DEPRESSIVAS E MENTAIS NA PREVENÇÃO DO SUICÍDIO

 

 

 
 

 Monografia apresentada ao Departamento de Pós Graduação da Universidade de Mogi das Cruzes como exigência parcial para obtenção do título de Especialista em Acupuntura.

 

 

 

 

 

 

Orientadoras : Professora Bernadete Nunes Stolai

e  Professora Romana de Souza Franco

 

Mogi das Cruzes

2009

DEDICATÓRIA

 

Dedico este trabalho ao meu filho Mitchel, meu grande admirador, sem sua presença em minha vida, as coisas não alcançariam tanto significado. A minha mãe Maura por estar sempre presente.

 

 

AGRADECIMENTOS

 

Á professora Bernadete Nunes Stolai, que me orientou com muita paciência e dedicação, sempre dando muita força e incentivo.

A professora Romana Franco pelo auxílio e paciência.

 

 

 

  

 

 

 

“A Mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original”.

(Albert Einstein)

 

FERNANDA DUARTE SAITO

 

 

 

 

 

TRATAMENTO ATRAVÉS DA ACUPUNTURA NA PREVENÇÃO DO SUICÍDO EM DOENÇAS DEPRESSIVAS E MENTAIS

 

 

 

 
 

 Monografia apresentada ao Departamento de Pós Graduação da Universidade de Mogi das Cruzes como exigência parcial para obtenção do título de Especialista em Acupuntura.

 

 

 

 

 

 

Aprovado em ………………………………

 

 

BANCA EXAMINADORA

 

 

Professora Bernadete Nunes Stolai

Universidade de Mogi das Cruzes – UMC

 

 

Professora Romana de Souza Franco

Universidade de Mogi das Cruzes – UMC

 

RESUMO

 

O presente trabalho teve como objetivo verificar e analisar como a Acupuntura pode auxiliar no tratamento de doenças depressivas e mentais, prevenindo o suicídio.O tratamento de problemas mentais e emocionais através da Acupuntura, permite prevenir a rebelião do Qi, estagnação de energia, obstrução da mente; além de conter pensamentos perturbadores como: raiva, medo tristeza e preocupação excessiva, acalmando a mente. Para detectar o padrão de deficiência ou excesso do paciente é necessária uma avaliação detalhada identificando-se a síndrome. A atividade mental é o aspecto mais importante da mente, sendo que pensamentos perturbadores podem afetar o bom funcionamento, a acupuntura poderá ser usada para conter excessos e suprir deficiências, promovendo o equilíbrio da Mente. Mente fortalecida, corpo saudável e Mente frutífera.Foi concluído que o tratamento de problemas mentais e emocionais através da Acupuntura, permite prevenir a rebelião do Qi , além de conter pensamentos perturbadores. O tratamento psicológico conjugado a acupuntura seriam métodos seguros no tratamento de doenças mentais e depressivas, e assim problemas maiores tal como o suicídio poderia ser evitado.

 

Palavra-chave: Acupuntura, Depressão, Suicídio.

 

 

 

SUMÁRIO

 

1 APRESENTAÇÃO ………………………………………………………………………………………….12

2 INTRODUÇÃO ………………………………………………………………………………………………..13

3 METODOLOGIA ……………………………………………………………………………………………20

4 NATUREZA DA MENTE NA MEDICINA CHINESA …………………………….21

5 CINCO ASPECTOS MENTAIS E ESPIRITUAIS ……………………………………26

            5.1 ALMA ETÉREA (HUN) …………………………………………………………………………..26

5.2 SONO E SONHO …………………………………………………………………………………….28

5.3 ATIVIDADES MENTAIS ………………………………………………………………………..28

5.4 EQUILÍBRIO DAS EMOÇÕES ………………………………………………………………29

5.5 OLHOS E VISÃO ……………………………………………………………………………………29

5.6 CORAGEM ……………………………………………………………………………………………..29

5.7 PLANEJAMENTO ………………………………………………………………………………….30

5.8 RELACIONAMENTO COM A MENTE ………………………………………………….30

6 ALMA CORPÓREA ……………………………………………………………………………………….31

            6.1 ALMA CORPÓREA E ESSÊNCIA ………………………………………………………….31

            6.2 INFÂNCIA ………………………………………………………………………………………………31

            6.3 SENTIDOS ……………………………………………………………………………………………..32  

            6.4 EMOÇÕES ……………………………………………………………………………………………..32

            6.5 RESPIRAÇÃO ………………………………………………………………………………………..32

            6.6 ALMA CORPÓREA E VIDA INDIVIDUAL ……………………………………………32

            6.7 RELACIONAMENTO ENTRE ALMA CORPÓREA E ALMA ETÉREA ..33

            6.8 ÂNUS ………………………………………………………………………………………………………33

7 INTELIGÊNCIA ……………………………………………………………………………………………..34

8 FORÇA DE VONTADE …………………………………………………………………………………35

9 EFEITO DAS EMOÇÕES NA MENTE E NO ESPÍRITO ………………………36

            9.1 RAIVA …………………………………………………………………………………………………….39

            9.2 ALEGRIA ……………………………………………………………………………………………….41

            9.3 PREOCUPAÇÃO …………………………………………………………………………………….42

            9.4 PENSAMENTO FORÇADO ……………………………………………………………………43

            9.5 TRISTEZA E PESAR (DOR) …………………………………………………………………..44

            9.6 MEDO …………………………………………………………………………………………………….45

            9.7 TRAUMA ………………………………………………………………………………………………..45

            9.8 AMOR …………………………………………………………………………………………………….46

            9.9 ÓDIO ………………………………………………………………………………………………………46

            9.10 DESEJO ………………………………………………………………………………………………..46

            9.11 CULPA ………………………………………………………………………………………………….47

10 ETIOLOGIA DOS PROBLEMAS MENTAIS E EMOCIONAIS ………..49

            10.1 CONSTITUIÇÃO …………………………………………………………………………………..49

            10.2 ALIMENTAÇÃO …………………………………………………………………………………..49

            10.3 EXCESSO DE TRABALHO E ATIVIDADE SEXUAL EXCESSIVA ……..50

            10.4 DROGAS ………………………………………………………………………………………………50

11 DIAGNÓSTICO DOS PROBLEMAS MENTAIS E EMOCIONAIS …..52

            11.1 TEZ………………………………………………………………………………………………………..52

            11.2 OLHOS…………………………………………………………………………………………………..54  11.3 PULSO …………………………………………………………………………………………………..55

            11.4 LÍNGUA ………………………………………………………………………………………………..55

12 PATOLOGIAS MENTAIS E EMOCIONAIS ………………………………………….58

            12.1 EFEITOS NO QI ……………………………………………………………………………………58

            12.2 ESTAGNAÇÃO DO QI DO FÍGADO……………………………………………………..59

            12.3 ESTAGNAÇÃO DO QI NO CORAÇÃO E NO PULMÃO ………………………59

            12.4 EFEITOS NO SANGUE …………………………………………………………………………60

            12.5 SANGUE DEFICIENTE ………………………………………………………………………..60

            12.6 SANGUE DO CORAÇÃO ……………………………………………………………………..60

            12.7 DEFICIÊNCIA DO SANGUE DO FÍGADO …………………………………………..61

            12.8 ESTASE DE SANGUE …………………………………………………………………………..61

            12.9 ESTASE DE SANGUE NO CORAÇÃO …………………………………………………61

            12.10 ESTASE DE SANGUE NO FÍGADO ……………………………………………………62

            12.11 CALOR NO SANGUE ………………………………………………………………………….62

            12.12 CALOR NO SANGUE DO CORAÇÃO ………………………………………………..62

            12.13 CALOR NO SANGUE DO FÍGADO …………………………………………………….62

            12.14 EFEITOS NO YIN ……………………………………………………………………………….63

            12.15 YIN DO CORAÇÃO ……………………………………………………………………………63

            12.16 YIN DO FÍGADO ………………………………………………………………………………..64

            12.17 YIN DO RIM ……………………………………………………………………………………….64

            12.18 YIN DO PULMÃO ……………………………………………………………………………….64

            12.19 YIN DO BAÇO / PÂNCREAS ………………………………………………………………64

            12.20 MUCOSIDADE ……………………………………………………………………………………65

                        12.20.1 MUCOSIDADE-FOGO …………………………………………………………..65

                        12.20.2 CALOR-VAZIO ……………………………………………………………………..66

                        12.20.3 VENTO INTERIOR ………………………………………………………………..66

13 TRATAMENTO DE ACUPUNTURA ……………………………………………………….68

            13.1 PONTOS DO RAMO EXTERNO DO BEXIGA ……………………………………..68

            13.2 MERIDIANO DO CORAÇÃO ……………………………………………………………….70

            13.3 PERICÁRDIO ……………………………………………………………………………………….70

            13.4 MERIDIANO DO RIM ………………………………………………………………………….71

            13.5 MERIDIANO DO INTESTINO DELGADO …………………………………………..71

            13.6 MERIDIANO DA VESÍCULA BILIAR ………………………………………………….72

            13.7 MERIDIANO DO PULMÃO ………………………………………………………………….73

            13.8 VASO-CONCEPÇÃO …………………………………………………………………………….73

            13.9 VASO GOVERNADOR …………………………………………………………………………73

14 PREVENÇÃO DOS PROBLEMAS MENTAIS E EMOCIONAIS ………75

            14.1 XIANG SUI WAN ………………………………………………………………………………….75

            14.2 ZHEN REN YANG ZANG GAO …………………………………………………………….76

15 CONCLUSÃO ………………………………………………………………………………………………..77

REFERÊNCIAS ………………………………………………………………………………………………….78

 

 

 

 

1 APRESENTAÇÃO

 

                        Prevenir o suicídio é um dos objetivos de intervenções na área da saúde mental, particularmente no tratamento de pacientes com transtorno bipolar, depressão e outras patologias.

                        A discussão envolvendo a temática do suicídio é das mais importantes na realidade contemporânea.                         Dentre as diversas causas do suicídio podemos destacar, a depressão e em alguns casos os transtornos mentais, como alguns dos mais conhecidos.

                        A psicologia e acupuntura como aliadas no tratamento das doenças depressivas e mentais poderiam, prevenir acontecimentos secundários tal como o suicídio.

                        Como na Medicina Tradicional Chinesa (MTC) os aspectos emocionais são extremamente valorizados, os resultados seriam satisfatórios, uma vez que a psicologia como ciência que estuda o comportamento humano, estariam unidas pelo objetivo do bem estar, mente e corpo.           

 

 

2 INTRODUÇÃO

 

                        O motivo da escolha do tema foi devido ao alto índice de suicídios que acontecem principalmente em países desenvolvidos, sendo que uma das principais causas do ato, seriam as doenças depressivas e mentais, e através dos dados analisar como a Acupuntura poderia auxiliar no tratamento de tais doenças, prevenindo assim o suicídio.

                        Estima-se uma incidência anual de suicídio, entre 10 e 20 a cada 100.000 indivíduos, na população geral mundial.  O suicídio geralmente está associado a transtornos psiquiátricos ou abuso de drogas e pode ser observada entre 10% a 25% das mortes de pessoas com depressão maior de forma uni e em bipolares.

                        Suicídio, desespero, solidão são temas tão inerentes à realidade atual que se torna praticamente impossível não se falar da existência humana sem tocar, ainda que tangencialmente, em seu significado (CAMON, 1997).

                        O relatório da Organização Mundial de Saúde de 1981 destaca o suicídio como segunda causa de morte da população juvenil (15-24 anos) na França e Portugal, após a morte por acidente. É igualmente referido o aumento de suicídio a partir dos anos 60 na Europa, com exceção da Inglaterra, País de Gales e Grécia (MARTINS, 1985).

                        Indivíduos masculinos cometem suicídio com maior freqüência do que femininos (KAPLAN e SADOCK,1992).

                        Pensamentos sobre morte e suicídio, mesmo sem planos de concretização são ainda mais comuns: há indícios de que a grande maioria dos deprimidos já considerou esta possibilidade, ao menos em uma ocasião (Wielenska, 2001).

           O indivíduo integrado à sociedade, em grupos ou na igreja, está menos propenso ao suicídio, ao contrário dos isolados ( SARAIVA, 1999).

                        As dificuldades surgem com a própria definição de suicídio, uma vez que condutas bastante diferenciadas são consideradas “suicidarias”, desde a toxicomania, o alcoolismo, o excesso de velocidade na condução de automóveis, até outras situações claramente ligadas à autodestruição, como a intoxicação medicamentosa e o enforcamento (SAMPAIO, 1991).

                        Ainda que algumas pessoas suicidas possam buscar realmente a morte, outras tentam comunicar dor, amenizar sua solidão, evitar as seqüelas de uma troca de nível social, buscar vingança e transmitir muitos outros significados (KAPLAN e SADOCK, 1989).

                        O Simpósio Internacional sobre Suicídio avaliou o conhecimento da epidemiologia, da psicologia e dos efeitos do tratamento médico sobre o comportamento suicida. Apesar dos avanços extraordinários no tratamento médico dos transtornos do humor ocorrido da metade do século XX para cá, nas taxas de atos suicidas não há ainda sólida evidência da redução de suicídios em populações com riscos específicos a longo prazo, particularmente em pessoas com doenças afetivas maiores e outros transtornos comuns primários ou comorbidade e abuso de drogas. É possível que a redução da morbidade psiquiátrica deva limitar o risco de suicídio, mas pouco se conhece sobre os efeitos específicos da maioria dos tratamentos psiquiátricos ou outras intervenções com a finalidade de prevenção do suicídio.

                        Segundo Kaplan e Sadock (1997), o suicídio é a morte intencional auto – infligida, e também como o ato consciente de aniquilação auto – induzida, melhor entendido como uma enfermidade, multidimensional em um indivíduo carente que define uma questão para qual o ato é percebido como melhor solução.

                        O suicídio é um importante problema de saúde pública, sendo responsável por 0,4 a 0,9% de todas as mortes no mundo inteiro, cerca de 1.000 pessoas cometem o suicídio todos os dias (KAPLAN e SADOCK, 1999).  

                        A única prova substancial é a redução do risco de suicídio, durante o tratamento a longo prazo com lítio, que não é igual com a carbamazepina. Contudo, o diagnóstico e as intervenções terapêuticas adequadas alcançam uma pequena parte dos pacientes psiquiátricos com risco para o suicídio.

                        Não é tarefa simples sobreviver no seio de uma família sujeita aos efeitos cumulativos do fato de um de seus membros ter flertado, uma ou mais vezes com a morte. De certo modo, alguns suicidas poderiam, inadvertidamente, ensinar aos familiares (às crianças, em particular) que morrer seria a mais eficaz maneira de interromper o contato com sensações de vazio emocional, desamparo e niilismo. Mecanismos de modelação ou de controle do comportamento por regras são, provavelmente, vias, para compreensão desta faceta do fenômeno.

                        Os comportamentos suicidas também podem estar ligados à tentativa de chamar a atenção visando a auxílio na resolução de alguma crise; o comportamento suicida como uma descarga de agressividade contra si mesmo e contra o meio ambiente; o suicídio em situações de perda, levando a identificações de depressão; o suicídio como fantasia de encontro com a morte; o suicídio do doente mental e do doente físico etc. (TORRES, 1983).

                         Naquele momento a morte descreve o mundo deles e não se deve subestimar os sentimentos deles, podem ser sentimentos muito fortes e imediatos.

                        Os suicídios verificam-se freqüentemente em idades que marcam fronteiras na existência: a puberdade, a adolescência, e entre a maturidade e a velhice.

            Segundo Assumpção (1994), muitos autores defendem a idéia de que o suicídio ou a  sua tentativa seriam sempre produto de uma doença mental, para os adultos ou por motivos não patológicos por exemplo: éticos, morais, religiosos, patrióticos e até como possível escolha pessoal, fora os casos de doença mental.

                        A pessoa que recorre ao suicídio, na maioria das vezes, em sua busca não tem o conceito de morte que implica o desaparecimento real e fatídico. Em suas atitudes busca mais um possível paraíso, a reencarnação, o crime, o castigo, a fusão com o todo. Torna-se muito difícil a asserção de que a pessoa ao buscar o suicídio busca a morte. Muitas vezes essas pessoas buscam uma tentativa de resolver seus problemas, elas têm o suicídio como uma saída, ou seja, uma forma de resolverem seus conflitos, muitas vezes, na realidade não desejam a morte mas o suicídio seria a única alternativa cabível em suas vidas (CAMON, 1997).

                        Existe uma luta constante entre vida e morte. No ser humano individual, essa última acaba sempre vencendo. Mas, em termos de espécie, a vida continua (ROOSEVELT, 1991).

                        Dentre as diversas causas do suicídio podemos destacar, a depressão e em alguns casos os transtornos mentais, como alguns dos mais conhecidos.

                        Em relação às desordens psicológicas, observa-se que a depressão e suas diferentes manifestações têm sido objeto de investigação de um grande número de profissionais, especialmente da área de saúde, no sentido de melhor compreendê-la, diagnosticá-la e, assim, tratá-la com maior eficácia. A ciência psicológica tem contribuído com diferentes formas de se intervir terapeuticamente no fenômeno depressivo, e, dentre as abordagens mais promissoras, encontra-se a terapia cognitiva, desenvolvida por (BECK, 1991).

                        A depressão é classificada como sendo a doença que mais incapacita o ser humano e gera um risco de vida por suicídio de até 15% (ZUNKEL, 2003).

                        Na Medicina Tradicional Chinesa (MTC), os aspectos emocionais são extremamente valorizados na avaliação, diagnóstico e tratamento das doenças físicas e emocionais.

                        Não é possível a discussão do tratamento de problemas mentais e emocionais sem primeiramente explorarmos o conceito de mente na Medicina Chinesa. Somente através do entendimento do conceito de mente e de espírito na cultura Chinesa, poderemos compreender exatamente como tratar problemas psicológicos, emocionais, e a prevenção ao suicídio nos casos de doenças depressivas através da Acupuntura, buscando o equilíbrio, eliminando excessos e deficiências, o que poderá ser feito através do cinco elementos.

                        O relato de curas, muitas vezes espetaculares, com o uso da acupuntura, tem sido recurso freqüente (PALMEIRA, 1990).

                        Para Maciocia (1996), os cinco elementos, estão associados diretamente com os fenômenos terrestres, que são: Água, Madeira, Fogo, Terra e Metal. Estes também simbolizam as diferentes diretrizes de movimento. A Madeira expande, o Metal contrai, a Água descende, o Fogo ascende e a Terra representa a estabilidade.

                        Segundo Requena (1990), há uma seqüência de geração, também chamada Mãe-Filho, na qual a Madeira gera o Fogo, o Fogo gera a Terra, a Terra gera o Metal, o Metal gera Água , e esta gera  Madeira, formando um movimento cíclico e contínuo infinitamente. Em um mecanismo patológico, disfunção da Mãe em excesso ou deficiência, poderá causar desequilíbrio no Filho de mesma fonte. Os chineses a memorizam assim: “A Madeira alimento o Fogo que produz cinza (Terra). A Terra em seu seio forma o Metal, esse se liquefaz e forma a Água, que por sua vez faz crescer a vegetação (Madeira)”.

                        No ciclo de dominância, (empregado no sentido de inibição, repressão, controle) a Água extingue o Fogo, o Fogo derrete o Metal, o Metal corta a Madeira, a Madeira consome a Terra e esta limita o caminho da Água. Ambos fenômenos devem acompanhar-se mutuamente, um implica no outro. Sempre que exista uma produção deverá existir uma destruição. Esta lei regula os movimentos e as mutações que permitirão a vibração e a vida. O equilíbrio entre ambos os sistemas permitirá o fluir harmônico da vida do Universo e das coisas. O organismo humano constitui um “ente energético bipolar, alternante auto-regulado”. O manter dessa auto – regulação dependerá, portanto, do funcionamento das 12 unidades básicas produtoras de energia e de sua relação de equilíbrio e através dos cinco movimentos.

                        Cada elemento pode sair do equilíbrio de quatro maneiras: Estar em excesso e superage sobre o outro ao logo da seqüência do Excesso; É deficiente, sendo lesionado por outro elemento, ao longo da seqüência da Lesão; Estar em excesso e consome muito do seu  Elemento-mãe; É deficiente e falha para nutrir o Filho (MACIOCIA, 1996).

                        Manber (2003) apresentou a importância da percepção da própria doença depressiva por um grupo de pacientes tratados pela acupuntura como um fator de predição à aderência ao tratamento, às expectativas e às crenças nas terapias alternativas. O trabalho, embora não visasse especialmente mensurar os efeitos da acupuntura em relação à depressão, mostrou que tal técnica tem sido uma importante aliada em investigações que objetivam conhecer os aspectos psicológicos dos pacientes, relacionados aos diferentes modos de se lidar com as doenças e com a dor.

                        Depressão é a segunda principal causa de doença e invalidez entre os jovens em todo o mundo. Um estilo de vida saudável e meio ambiente saudável são os pilares para a promoção positiva humor. Além disso, várias terapias complementares, incluindo, ervas, terapias mente-corpo e acupuntura pode ser útil (KEMPER e  Shannon, 2007 ).

                        Para Maciocia (1996) Yin e Yang são uma dualidade no tempo, ou seja, uma alternâncias dos opostos, e de cada fenômeno do universo através de um movimento cíclico, gerando uma força motriz. Apesar de tudo conter as duas partes, nunca haverá uma proporção estática, mais um equilíbrio dinâmico, mantido por ajustes contínuos dessas duas forças. A patologia, por subseqüente é gerada através da desarmonia entre elas.

                        É digno de nota que a publicação em inglês de estudos controlados utilizando a acupuntura demonstrou a eficácia da acupuntura em relação à depressão (LUO; JIA e ZHANG, 1985).

                        O presente trabalho tem como objetivo, analisar as técnicas de tratamento das doenças depressivas e mentais, relacionar os tipos de desarmonias existentes, e os métodos utilizados no tratamento das doenças, levando à conhecimento as diversas formas de tratar através da Acupuntura as doenças depressivas e mentais, equilibrando o shen, prevenindo assim danos maiores como a prática do suicídio.

 

3 METODOLOGIA

                              

                        Foi realizada Revisão da Literatura Científica através de levantamento bibliográfico nas Bibliotecas da UMC, USP, UNIFESP e em artigos científicos indexados em base de dados confiáveis como Bireme, Lilacs, BVS, Pub Med, Web Science, entre outras. As palavras-chave pesquisadas foram: Depressão, acupuntura, problemas mentais e emocionais.

 

 

 

 

 

4 NATUREZA DA MENTE NA MEDICINA CHINESA

                        Maciocia (1996) refere que a Mente (Shen) é umas das substâncias vitais do corpo, é o mais sutil e não substancial tipo de Qi. A palavra Shen é freqüentemente traduzida como “espírito” nos livros e nas escolas de Acupuntura Ocidentais.

                        Acredita-se que “Mente” é uma tradução mais precisa para Shen, o que no Ocidente chamaríamos de “espírito”, trata-se do complexo de todos os cinco aspectos mentais e espirituais do ser humano, isto é, Alma Etérea (Hun), Alma Corpórea (Po), Inteligência (Yi), Força de Vontade (Zhi) e Mente (Shen).

                        Shen indica a atividade do pensamento, consciência, memória, e também o complexo de todos os cinco aspectos mentais e espirituais.

                        Existe também um outro significado da palavra Shen que é relacionado de acordo com o diagnóstico, que pode ser observado na saúde, e seria visto de acordo com a tez, olhos, língua e pulso que são as formas de diagnóstico dentro da Medicina Chinesa.

                        Uma das mais importantes características da Medicina Chinesa é a integração íntima entre corpo e Mente.

                        A Essência é a origem e a base biológica da Mente, portanto a Mente de um ser recém-concebido vem das Essências Pré-natais de seus pais. Após o nascimento, a Essência Pré-natal é armazenada nos Rins e proporciona a base biológica da Mente, porém a vida e a Mente de um recém-nascido também dependerá da Essência Pós-natal.

                        Assim, a Mente desenha sua base e nutrição provenientes da Essência Pré-natal armazenada nos Rins e da Essência Pós-natal produzidas pelos Pulmões, Estômago e Baço / Pâncreas, os três Tesouros.

                        Segundo o mesmo autor estes três Tesouros representam três diferentes estados de condensação do Qi, a Essência é mais densa e o Qi mais rarefeito e a Mente mais sutil e substancial. A atividade da Mente conta co a Essência e o Qi com suas bases fundamentais, então a Essência seria a base do corpo e a raiz da Mente. Se a Essência e o Qi forem fortes e prósperos a Mente será feliz, equilibrada e aberta, mais se ambos forem esgotados, a Mente sofrerá e poderá tornar-se infeliz, deprimida, ansiosa ou obscurecida.

                        A interação de determinadas substâncias manifesta-se em vários níveis de “substancialidade” e constitui a visão antiga de corpo mente, formando um círculo de energia e de substâncias vitais interagindo uns com os outros para formar o organismo. A base de tudo é o Qi , todas as outras substâncias vitais são manifestações do Qi em vários graus de materialidade, variando do completamente material, tal como os Fluidos Corpóreos Jin Ye, para o totalmente imaterial, tal como a Mente Shen  (ROSS, 1994).

                        O estado da Mente também pode afetar o Qi e a Essência. Uma Mente perturbada na maioria dos casos afetará primeiramente o Qi, uma vez que o estresse emocional afeta o Qi, ela afetará a Essência quando o estresse estiver combinado ao excesso de trabalho e atividade sexual excessiva, ou quando o Fogo gerado pelas tensões emocionais em longo prazo prejudica o Yin e a Essência.

                        De todos os órgãos a Mente é a mais ligada ao Coração, que é chamado de “residência” da Mente.

                        A Mente residindo no Coração ou no Coração-Mente é responsável por diferentes atividades mentais: pensamento, memória, consciência, insight, cognição, sono, inteligência, sabedoria, idéias; além dessas atividades mentais, o Coração-Mente é também responsável pela audição, visão, tato, paladar e olfato, embora essas atividades também sejam realizadas por outros órgãos, e muitas vezes há uma coincidência entre as funções de vários órgãos. Embora o Coração-Mente seja o principal responsável pela memória, o Baço/ Pâncreas e os Rins também desempenham suas funções.

O pensamento depende da mente. Se estiver forte, o pensamento será claro, se estiver fraca ou perturbada, o pensamento será lento e embotado.

A Memória possui dois diferentes significados, por um lado, indica a capacidade de memorização, quando o indivíduo está estudando ou trabalhando, por outro, à capacidade de lembrar acontecimentos passados, os dois dependem da Mente e ,portanto  do Coração, embora também dependam do Baço/ Pâncreas e dos Rins.

A consciência indica a totalidade dos pensamentos e percepções, bem como do estado de ser consciente (MACIOCIA, 1996).

O insight indica nossa capacidade de auto conhecimento e auto reconhecimento. Estamos sujeitos a diferentes estímulos emocionais, percepções, sentimentos e sensações, e todos são percebidos e reconhecidos pela Mente, as emoções em particular apenas a Mente, e portanto o Coração pode senti-las. É claro que as emoções definitivamente afetam os demais órgãos, porém é apenas a Mente que realmente identifica e sente as emoções. A raiva afeta o Fígado, entretanto, o Fígado não pode senti-la, pois não armazena a Mente, apenas o Coração pode senti-la, pois armazena a Mente, que é responsável pelo “insight”.

A cognição indica a atividade da Mente em perceber e compreender na reação ao estímulo.

O sono é dependente do estado da Mente. Se esta é calma equilibrada, o indivíduo dorme bem, Se esta for inquieta, o indivíduo dorme mal.

A inteligência também depende do Coração e da Mente. Coração e Mente forte farão o indivíduo inteligente e brilhante.

A sabedoria é proveniente de Coração forte e Mente saudável.

As idéias constituem outra função da Mente. O Coração e a Mente são responsáveis pelas nossas idéias, projetos e sonhos, proporcionando-nos objetivos de vida.

Portanto, se o Coração é forte e a Mente saudável, o indivíduo pode pensar com clareza, a memória é boa, o estado de consciência e o insight são nítidos, a cognição é clara, o sono é profundo, a inteligência é brilhante, as idéias fluem facilmente e ele age sabiamente. Se o Coração é afetado e a Mente é fraca ou perturbada, o indivíduo é incapaz de pensar com clareza, a memória é fraca, a consciência é obscurecida, o discernimento é fraco, o sono é inquieto, a inteligência é deficiente, as idéias são confusas e ele age insensatamente (MACIOCIA, 1996).

A maior parte das funções da Mente anteriormente descritas é atribuída ao cérebro na Medicina Ocidental. Também durante o desenvolvimento da Medicina Chinesa, alguns médicos atribuíram as funções mentais ao cérebro, em lugar do Coração.

Como o Coração controla todas as atividades mentais da Mente e é responsável pelo insight e cognição, (características estas que os demais órgãos não possuem). Por esta razão, o Coração é também chamado de “raiz da vida”.

Os olhos e a visão são relacionados ao Fígado, especialmente ao Sangue do Fígado, e à Alma Etérea. Entretanto, embora os olhos dependam da nutrição proveniente do Sangue do Fígado, o sangue flui para os olhos através dos vasos sanguíneos, que por sua vez, estão sob controle do Coração. Por outro lado, a Mente apreende a Alma Etérea e, sob este aspecto, possui influência na visão.

                        Do ponto de vista dos Meridianos, o Meridiano principal do Coração e os Meridianos conectastes fluem para o olho. A audição depende dos Rins, porém o Coração também influencia a audição, à medida que traz o Qi e o Sangue para os ouvidos.

                        Alguns tipos de zumbido são provenientes de Qi deficiente do Coração, não alcançando os ouvidos.

                        O olfato também depende do Coração e da Mente, além dos Pulmões. Os cinco odores penetram no nariz e são armazenados nos Pulmões e no Coração, se os Pulmões e o Coração forem doentes, o nariz não poderá sentir cheiro. O nariz pertence aos Pulmões, porém sua função depende do Coração.

                        O paladar naturalmente depende do Coração e da Mente, uma vez que a língua é uma ramificação do Coração.

                        O tato é também dependente do Coração e da Mente, uma vez que esta é responsável pela cognição e pela organização das sensações aos estímulos externos.

            Os cinco sentidos dependem da Mente, assim como dependem do cérebro na Medicina Ocidental (MACIOCIA, 1996).

 

  

5 CINCO ASPECTOS MENTAIS E ESPIRITUAIS

                        A Mente e, portanto o Coração desempenham papel pivô nas atividades mentais, porém todos os outros órgãos também desempenham funções, muitas vezes coincidindo com as do Coração. Em particular os Órgãos Yin são mais diretamente responsáveis pelas atividades mentais. Cada Órgão Yin “abriga” um aspecto mental e espiritual particular do ser humano, Mente (Shen) – Coração, Alma Etérea (Hun) – Fígado, Alma Corpórea (Po) – Pulmões, Inteligência (Yi) – Baço / Pâncreas, Força de Vontade (Zhi) – Rins.

                        O Coração abriga a Mente, Os Pulmões abrigam a Alma Corpórea, o Fígado abriga a Alma Etérea, o Baço / Pâncreas abriga a inteligência e os Rins abrigam a Força de Vontade.

                        O Coração é a raiz da vida e a origem da Mente, os Pulmões são a raiz do Qi e a residência da Alma Corpórea, Os Rins são a raiz do armazenamento selado (Essência), e a residência da Força de Vontade, o Fígado é a raiz da harmonização e a residência da Alma Etérea.

                        A Mente é uma transformação da Essência e do Qi, as duas Essências ( a Pré e a Pós-natal) contribuem para a formação da Mente, a Alma Corpórea é a assistente da Essência e do Qi, é próxima a Essência, porém move-se para dentro e para fora, a Alma Etérea complementa a mente e o Qi, é próxima à Mente, porém vem e vai, a Inteligência corresponde à memória, é a memória que depende do Coração, a Força de Vontade é como uma mente determinada e focalizada, os Rins armazenam a Essência, e através da Força de Vontade eles podem cumprir nosso destino (MACIOCIA, 1996).

                        Estes cinco aspectos reunidos formam o “Espírito”, que é também chamado Shen, os cinco órgãos Yin são as residências do Shen isto é, do Espírito, e são também algumas vezes chamados de Cinco residências do Shen. Os Cinco Órgãos Yin são as bases fisiológicas do Espírito, o relacionamento indissolúvel entre eles é bem conhecido por qualquer acupunturista, o estado do Qi e do Sangue de cada órgão pode influenciar a Mente e o Espírito e, contrariamente, alteração da Mente ou do Espírito irão afetar um ou mais órgãos internos.

5.1 Alma Etérea (HUN)

                        A Alma Etérea corresponde de modo geral ao nosso conceito Ocidental de “alma” ou “espírito”. De acordo com as antigas crenças Chinesas, a Alma Etérea entra no corpo logo após o nascimento, após a morte a Alma Etérea sobrevive ao corpo e flui de volta para o Céu, este é o conceito antigo Chinês de “Céu”, ou seja, um estado de energias e seres sutis e não substanciais. A Alma Etérea pode ser descrita como , aquela parte da Alma contrária à Alma Corpórea, que na morte deixa o corpo, carregando com ela uma aparência de forma física.

                        Há três tipos de Alma Etérea, uma vegetativa, comum às plantas, animais e seres humanos; um animal, comum aos animais e seres humanos e uma humana que se encontra presente apenas nos seres humanos.

                        A Mente e a Alma Etérea são Yang, a Alma Etérea segue a Mente, se a Mente está inconsciente a Alma Etérea é levada para fora.

                        O conceito de Alma Etérea é intimamente relacionado ás crenças Chinesas antigas, no tocante aos espíritos, almas e demônios, posteriormente, a crença nas causas naturalistas das doenças (como o clima) gradualmente passou para primeiro plano; entretanto a crença nos espíritos nunca desapareceu realmente, mesmo nos dias de hoje (MACIOCIA, 1996).

 

5.2 Sono e Sonho

                        A Alma Etérea influencia o sono e o sonho, incluindo o “sonhar acordado”, (as fantasias). A ausência da Mente, como que em transe, é proveniente da Alma Etérea vagueando fora de sua residência. Se o Sangue ou o Yin do Fígado for deficiente, a Alma Etérea se perderá na fantasia e o indivíduo passará a não ter senso de objetivo ou direção na vida. Por outro lado, a Alma Etérea é também responsável pelo sonho no sentido positivo, isto é, o indivíduo possui objetivo de vida, e sonha em atingir os alvos. Uma das principais característica da depressão é precisamente a perda de direção, de objetivos e ausência de sonhos e conquistas, e daí podem surgir as idéias obsessivas como a morte.

                        A quantidade e a qualidade do sono são também relacionadas ao estado da Alma Etérea. Se a Alma Etérea está bem enraizada no Fígado, o sono é normal. Se o yin ou o Sangue do Fígado é deficiente a Alma Etérea é despojada de sua residência e vagueia à noite, causando sono inquietos acompanhados de sonhos exaustivos.

                        Obviamente, a quantidade e a qualidade do sono também dependem do estado do sangue do Coração, e há uma coincidência entre a influência do Sangue do Coração e o Sangue do Fígado no sono.

                        Na prática clínica, as anormalidades do sono são, principalmente, a insônia e a\ sonolência (CHONGHUO, 1993).

5.3 Atividades Mentais

                        A Alma Etérea auxilia a Mente em suas atividades mentais e é ela que dá o movimento a Mente, que é responsável pelo pensamento racional, acompanhado por intuição e inspiração, e que concede a capacidade de auto discernimento e introspecção, habilidade de se projetar para fora e se relacionar com outras pessoas, essa projeção está intimamente relacionada com a qualidade do Qi do Fígado, de movimento rápido e livre (MACIOCIA, 1996).

5.4 Equilíbrio Das Emoções

                      As emoções constituem-se em uma parte normal de nossa vida mental, todos nós experimentamos raiva, tristeza, preocupação ou medo em alguns momentos de nossa vida, o que normalmente não causa doença.

                        No nível mental e emocional, o Sangue do Fígado precisa enraizar a Alma Etérea proporcionando então uma vida emocional equilibrada e feliz. Se o Sangue do Fígado for deficiente, haverá medo e ansiedade; se o Yang do Fígado estiver em excesso, haverá raiva.

                        As emoções, quando excessivas ou reprimidas, por suas características Yang podem ter efeito rápido sobre seus órgãos correspondentes, lesando a parte Yin destes. São consideradas, pela Medicina Tradicional Chinesa, um dos principais agentes causadores do processo de adoecimento (YAMAMURA, 2001).

5.5 Olhos e Visão

                        Quando a Alma Etérea flui para os olhos, eles podem ver, esta conexão com os olhos pode ser facilmente relacionada com o enraizamento da Alma Etérea no Sangue do Fígado. No nível mental, a Alma Etérea nos proporciona a visão e o insight.

5.6 Coragem

                        O Fígado é algumas vezes chamado de órgão da decisão, se o Sangue do Fígado for abundante, o individuo é destemido e capaz de enfrentar corajosamente as dificuldades da vida como espírito indomável. Se o Sangue do Fígado é deficiente e a Alma Etérea é agitada, o indivíduo perde a coragem e a determinação, não é capaz de enfrentar as dificuldades ou tomar decisões, e é facilmente desencorajado.

Uma sensação vaga de medo à noite, antes de adormecer, é também proveniente de falta de enraizamento da Alma Etérea (MACIOCIA, 1996).

 

5.7 Planejamento

                        Se o Fígado é próspero, a Alma Etérea é firmemente enraizada, nos ajudando a planejar a vida com visão, sabedoria e criatividade, se for deficiente a Alma Etérea não é enraizada e perdemos o sentido de direção e visão da vida.

5.8 Relacionamento com A Mente

                        Mente e Alma Etérea são intimamente interligadas e ambas participam de todas as atividades mentais do ser humano. Se o Sangue do Fígado for abundante e a Alma Etérea firme, haverá um fluxo saudável dela pra a Mente proporcionado-lhe inspiração, caso a Alma Etérea não seja enraizada no Fígado, o individuo perde o movimento e a inspiração pode tornar-se deprimido, sem objetivos ou sonhos.

                        A diferença que existe entre Mente e Alma Etérea é que, a Alma Etérea pertence ao mundo da Imagem (existência não substancial), para o qual retorna depois da morte, a Mente é a mente individual do ser humano, que morre com a pessoa.

                        Sem a Alma Etérea, nossa vida mental e espiritual seria muito estéril e desprovida de imagens, idéias e sonhos, é importante que a Mente assuma uma posição integradora com a Alma Etérea, de tal forma que as imagens, símbolos e sonhos possam ser assimilados, caso isso não ocorra a Mente pode ser inundada por pelos conteúdos da Alma Etérea com risco de obstrução da mente, e em casso severos, psicose.

                        De acordo co Jung, o inconsciente é compensatório à consciência, este relacionamento compensatório entre o inconsciente e o consciente assemelha-se ao relacionamento equilibrado entre a Alma Etérea e a Mente (MACIOCIA, 1996).

 

 

6 ALMA CORPÓREA

                        A Alma Corpórea reside nos Pulmões e é a contraparte física da Alma Etérea, ela pode ser definida como “aquela parte contrária à Alma Etérea” que é inseparável do corpo e vai para a Terra, juntamente com ele, na morte.

                        Há sete tipos de Alma Corpórea: os cinco sentidos, os membros e a Alma Corpórea como um todo, a Alma Corpórea dá ao corpo a capacidade de movimento, agilidade, equilíbrio e coordenação dos movimentos.

6.1 Alma Corpórea e Essência

                        A Alma Corpórea está intimamente relacionada à Essência, é proveniente da mãe, surge logo após a Essência Pré-Natal do recém-concebido ser formada. Sem a Alma Corpórea a Essência seria inerte, embora uma substância preciosa e vital.

                        O relacionamento entre Alma Corpórea e Essência também explica a erupção do eczema atópico e a asma nos bebês, de acordo com a Medicina Chinesa, o eczema dos bebês é proveniente do Calor tóxico do útero que vem à superfície é, portanto relacionado intimamente com a Essência Pré-natal do bebê. A asma pode ser explicada da mesma forma, uma vez que a Essência deficiente do bebê falha ao enraizar sua Alma Corpórea e, portanto seus Pulmões.

6.2 Infância

A Alma Corpórea sendo mais próxima à Essência, é responsável pelo primeiro processo fisiológico após o nascimento. Durante a vida ela nos dá a capacidade de sensação, sentimento, audição e visão. Quando a Alma Corpórea é florescente, os ouvidos e os olhos são aguçados e podem registrar, o declínio da audição e da visão nos idosos é proveniente do enfraquecimento da Alma Corpórea (MACIOCIA, 1996).

  

6.3 Sentidos

Por estar relacionada ao corpo, a Alma Corpórea é a primeira a ser afetada quando as agulhas são inseridas, a sensação quase imediata de relaxamento, após a inserção das agulhas, é proveniente do desembaraçar da Alma Corpórea. Através dela a Mente, a Alma Etérea, a Inteligência e a Força de Vontade são afetadas.

6.4 Emoções

Ela também esta relacionada com o lacrimejar e com o choro; da mesma forma que no nível físico nos faz sentir dor, também nos faz chorar e lacrimejar quando nos sujeitamos ao desgosto e à tristeza.

                               Considerando a visão holística adotada pela medicina tradicional chinesa, tem-se que os pensamentos e as emoções influenciam diretamente a força vital, aumentando, ou ao contrário, paralisando o fluxo de energia pelo corpo. Esse processo pode ser considerado uma via de mão-dupla, onde o psiquismo não pode ser separado dos órgãos e vice-versa, isto é, as perturbações psíquicas, relativas às emoções, podem perturbar diretamente os órgãos e as alterações orgânicas podem agir sobre o psiquismo (VECTORE. 2005).

6.5 Respiração

Residindo nos Pulmões, a Alma Corpórea é intimamente relacionada à respiração, que é vista como o pulsar da Alma Corpórea.

6.6 Alma Corpórea e Vida Individual

Enquanto a Alma Corpórea é relacionada à nossa vida como indivíduos, a Alma Etérea é responsável pelas nossas relações com as outras pessoas. Alguns indivíduos são facilmente afetados pela influência negativa, isto é proveniente da fraqueza da Alma Corpórea.

  

6.7 Relacionamento Entre Alma Corpórea E Alma Etérea

Alma Etérea e Alma Corpórea são dois aspectos da alma, enquanto a Alma Etérea é envolvida em problemas que ocorrem à noite (embora não exclusivamente), a Alma Corpórea em problemas que ocorrem durante o dia. A Alma Etérea pertence à esfera da Imagem e a Alma Corpórea à da Forma.

6.8 Ânus

Tendo em vista o relacionamento entre a Alma Corpórea e os Pulmões, e entre os Pulmões e o Intestino Grosso, o ânus é algumas vezes chamado de po men, a “porta da Alma Corpórea”, que seria a mensageira das cinco vísceras e esgota água e alimentos sem armazená-los por muito tempo. Pohu “a janela da Alma Corpórea” é indicado para incontinência urinária e fecal proveniente de pavor (MACIOCIA, 1996).

 

 

 

7 INTELIGÊNCIA

A Inteligência reside no Baço / Pâncreas e é responsável pelo pensamento aplicado, pelo estudo, pela memorização, pela focalização, pela concentração e pela produção de idéias; portanto se o Baço / Pâncreas for forte, o pensamento será claro, a memória boa e a capacidade de concentração, estudo e produção de idéias também serão boas, se o Baço / Pâncreas for fraco ocorrerá o inverso.

Na esfera do pensamento, lembrança e memorização há uma interligação considerável entre a Inteligência (Baço / Pâncreas), a Mente (Coração) e a Força de Vontade (Rins).

O Baço / Pâncreas é o principal responsável pela memorização de dados, durante o trabalho e o estudo, sendo que o indivíduo pode ser brilhante no campo do estudo e esquecido na vida diária.

O Coração e os Rins, também contribuem nessa função, porém ainda auxiliam na memória de acontecimentos passados, distante ou recente (MACIOCIA, 1996).

 

 

  

8 FORÇA DE VONTADE

Com o propósito de evitar confusão entre “Mente” (do Coração), “Inteligência” (do Baço / Pâncreas) e “Memória” (dos Rins), traduzi Zhi como Força de Vontade; deve-se ter em mente, entretanto, que Zhi também inclui o significado de “memória”e capacidade de memorização e recordação.

Os Rins abrigam a Força de Vontade que indica direção, determinação, um único propósito na busca de objetivos e motivação, portanto se os Rins são fortes, a Força de Vontade é forte e o indivíduo terá direção e determinação na busca de objetivos, caso contrário  ocorrerá o oposto. Uma Deficiência dos rins e da Força de Vontade constitui-se em um aspecto importante de depressão crônica.

A Força de Vontade deve ser coordenada com a Mente, exatamente da mesma forma que, no nível fisiológico, os Rins e o Coração devem comunicar-se. A Força de Vontade é a base da Mente e a Mente direciona a Força de Vontade. A Mente pode ser clara em seus objetivos, mais se a Força de Vontade for fraca, o indivíduo não terá direção para realizar tais objetivos, e a Força de Vontade pode ser forte, porém se a Mente for confusa, a força da Força de Vontade se tornará apenas destrutiva (MACIOCIA, 1996).

 

 

 

9 EFEITO DAS EMOÇÕES NA MENTE E NO ESPÍRITO

As emoções são estímulos mentais que influenciam nossa vida afetiva. Sob circunstâncias normais, não se constituem na causa da doença.

Uma excitação emocional súbita ou de duração prolongada pode prejudicar a saúde, causando distúrbios funcionais de Energia e de Sangue excessivo, convertendo-se em fator patogênico endógeno (CHONGHUO, 1993).

Dificilmente o ser humano consegue evitar a sensação de raiva, tristeza, pesar, preocupação ou medo em algum momento da vida. Dificilmente consegue-se evitar a sensação de raiva, porém um estado temporário da mesma não gera doença, mais se o indivíduo sente-se constantemente irritado, durante muitos anos, esta emoção seguramente irá perturbar a Mente, causando doença.

                        A manifestação da emoção revela a natureza do distúrbio (excesso ou insuficiência) que afeta o órgão (AUTEROCHE, 1992).

A mesma energia mental que produz e nutre as emoções excessivas pode ser utilizada e direcionada para propósitos criativos e satisfatórios. Sendo assim cada emoção (como causa de doença) é apenas um lado da moeda, o outro é a energia mental que pertence ao Órgão Yin correspondente. Isto explica por que uma determinada emoção afeta um órgão específico, um órgão em particular já produz uma energia mental determinada, com características específicas que, quando sujeitas ao estímulo emocional, reagem ou ressoam com uma emoção em particular.

Os órgãos internos já possuem uma energia mental positiva, que apenas se torna negativa quando provocada por determinadas circunstâncias externas.

Ao considerarmos as características do Fígado (movimento livre, fácil e rápido, tendência para o Qi subir com a Primavera quando a força da energia Yang queima para cima, e correspondência com a Madeira com seu movimento expansivo) facilmente compreendemos que o Fígado é afetado pela raiva. Esta emoção, de explosão rápida, a ascensão do sangue para a cabeça que se sente quando com muita raiva, a qualidade destrutiva e expansiva da fúria e as simulações no nível afetivo se identificam com as características do Fígado e da Madeira descrita anteriormente. As mesmas qualidades mentais e afetivas do Fígado que podem gerar raiva e ressentimento ao longo de muitos anos podem ser aproveitadas e utilizadas para um desenvolvimento mental muito criativo. A melhor maneira de lidar com as emoções (como causa da doença) não é ignorá-las tampouco suprimi-las, mas reconhecê-las observá-las e tentar usar a mesma energia mental para produzirem objetivos.

Na Medicina Chinesa, as emoções (como causas de doença) são estímulos mentais que perturbam a Mente, a Alma Etérea e a Alma Corpórea e, através delas, alteram o equilíbrio entre os órgãos internos e a harmonia do Qi e do Sangue. Por esta razão, o estresse emocional é uma causa importante de doença, que prejudica os órgãos internos diretamente. Por outro lado (e esta é uma característica muito importante da Medicina Chinesa), o estado dos órgãos internos afeta nosso estado emocional. Se o Yin do Fígado for deficiente (talvez por fatores alimentares) e causar ascensão do Yang do Fígado, pode fazer com que o indivíduo se torne irritável o tempo todo. Se o indivíduo sente-se constantemente irritado mediante uma determinada situação, ou em relação a uma pessoa em especial, este estado emocional pode fazer com que o Yang do Fígado suba.

O medo, ansiedade e melancolia do Coração prejudicam a Mente, a preocupação do Baço /Pâncreas prejudica a Inteligência, a tristeza e o trauma do Fígado prejudicam a Alma Etérea, a alegria excessiva do Pulmão prejudica a Alma Corpórea, a raiva dos Rins prejudica a Força de Vontade.

As disfunções pelos fatores emocionais podem manifestar-se isoladamente ou se afetam mutuamente, por exemplo, a preocupação excessiva causa dano ao Coração e ao Baço / Pâncreas; a depressão causa desarmonia entre o Fígado e o Baço / Pâncreas, etc (CHONGHUO, 1993).

Assim o estado de raiva, nervosismo, irritação e agressividade lesam o Gan Qi (Fígado) que, por suas conexões energéticas, pode manifestar-se por: enxaquecas, cervicalgias, torcicolo,espamódico, conjuntivite, dor ocular, hipertireoidismo, papitações, gastrite, úlcera g´-astrica, dorsalgia, lombalgias, altrações menstruais, do útero, displasia mamária, câncer de mama, alterações hormonais (YAMAMURA, 2001).

Se o Sangue do Fígado for deficiente há medo, se estiver em excesso, há raiva, se o Qi do Coração for deficiente, há tristeza, se estiver em excesso, há comportamento maníaco.

O estresse emocional prejudica os órgãos internos e a desarmonia dos órgãos internos causa desequilíbrio emocional.

As emoções e os órgãos afetados seriam: Raiva (frustração e ressentimento) afetando o Fígado; Alegria afetando o Coração; Preocupação afetando os Pulmões e o Baço / Pâncreas; Pensamentos forçados afetando o Baço / Pâncreas; Tristeza (e pesar) afetando os Pulmões; Medo afetando os Rins; Trauma afetando o Rins e o Coração; Amor afetando o Coração; Ódio afetando o Coração e o Fígado; Ânsia (desejo) afetando o Coração e Culpa afetando os Rins e o Coração.

O efeito de cada emoção também dependerá da característica constitucional do indivíduo, além disso todas as emoções, além de afetarem diretamente o órgão pertinente, afetam indiretamente o Coração, pois o mesmo abriga a Mente. Isoladamente, o Coração, sendo responsável pela consciência e pela cognição, pode reconhecer e sentir o efeito da tensão emocional.

As emoções podem causar as disfunções dos órgãos internos, assim como estes podem manifestar-se pelas emoções, desse modo nas afecções hepáticas observam-se os sintomas de irritabilidade, nas afecções cardíacas são observados os sintomas de desordem emocionais, tais como chorar e rir anormalmente. Por isso, pela deficiência de Energia do Fígado, produz-se o terror e pelo excesso produz-se a ira, pela deficiência no Coração ocorre a tristeza e pelo excesso, ri sem cessar (CHONGHUO, 1993).

A forma pela qual todas as emoções afligem o Coração também explica o porquê da ponta da língua vermelha (indicando Fogo no Coração) ser tão comumente vista em problemas emocionais relacionados com outros órgãos.

9.1 Raiva

O termo “raiva”, talvez mais que qualquer outra emoção, deve ser interpretado de forma bastante ampla, a fim de incluir vários outros estados emocionais aliados, tais como ressentimento, raiva reprimida, sensação de mágoa, frustração, irritação, fúria, indignação, animosidade ou amargura.

De acordo com a relação lesiva das emoções sobre o Zang (órgãos) a raiva lesa o Gan Fígado (YAMAMURA, 2001).

A raiva nem sempre se manifesta externamente, com crises de raiva, irritabilidade, gritos, face vermelha, etc, Alguns indivíduos podem interiorizar a raiva durante anos, sem nunca manifestá-la. Uma depressão de longa permanência pode ser proveniente de raiva reprimida ou ressentimento. Pelo fato do indivíduo sr muito deprimido, pode parecer muito contido e apático, andar lentamente e falar com voz baixa, sinais estes que poderiam ser associados com esgotamento de Qi e Sangue, proveniente de tristeza e pesar, Entretanto, quando a raiva, em lugar da tristeza, for a causa da doença, o pulso e a língua serão evidentes; pulso Cheio em Corda e língua Vermelha com os lados ainda mais vermelhos, acompanhada por revestimento seco e amarelo. Este tipo de depressão é mais provavelmente proveniente de um longo ressentimento alimentado em relação a um membro da família deste indivíduo.

A raiva também pode afetar outros órgãos, especialmente o Estômago, devido a Estagnação do Qi do Fígado invadindo o Estômago, isso poderá ocorrer quando o indivíduo fica com raiva na hora da refeição, também pode ocorrer quando há uma fraqueza preexistente do Estômago; neste caso, a raiva pode afetar apenas o Estômago sem mesmo afetar o Fígado.

Se o indivíduo sente raiva regularmente uma hora ou duas após as refeições, a raiva irá afetar os Intestinos em vez do Estômago, neste caso, a Estagnação do Qi do Fígado invade os Intestinos e causa dor e distensão abdominal e alternância entre obstipação e diarréia.

O Coração também pode ser afetado pela raiva, a partir da perspectiva dos Cinco Elementos, o Fígado é a mãe do Coração e muitas vezes o Fogo do Fígado é transmitido para o Coração, gerando Fogo no Coração. A raiva faz o Coração encher-se de sangue. Com o tempo, isto gera Calor no Sangue que afeta o Coração e conseqüentemente, a Mente. A raiva tende a afetar o Coração, particularmente quando o indivíduo pratica excesso de esportes como salto, corrida ou exercício (MACIOCIA, 1996).

Portanto, a raiva pode causar Estagnação do Qi do Fígado ou ascensão do Yang do Fígado. Ao se sugerir a um paciente como lidar com sua raiva deve-se observar se há Estagnação do Qi do Fígado, pois neste caso pode ser eficaz expressá-la. Entretanto, se houver ascensão do Yang do Fígado, expressá-la não irá mais ajudar; já será muito tarde, e ao ser forçar expressá-la pode-se apenas fazer com que o Yang do Fígado suba ainda mais.

As desordens funcionais do Fígado podem causar a depressão, irritabilidade, distensão e dor na região dos hipocôndrios, eructações, suspiros, obstrução na garganta, irregularidade menstrual, distensão e nódulos no seios, mastodinia, etc (CHONGHUO, 1993).

Em alguns casos a raiva encobre outras emoções, como a culpa. Alguns indivíduos podem escondê-la durante anos incapazes ou relutantes em reconhecê-la, podem então usar a raiva como máscara para sua culpa, quando este for o caso, é importante estar ciente desta situação, uma vez que pode ser necessário tratar não a raiva, mas a condição psicológica e emocional latente.

A contraparte da raiva, em termos de energia mental, é a força, o dinamismo, a criatividade e a generosidade. A mesma energia que é dissipada em crises de raiva pode ser aproveitada para se atingir os objetivos de vida. É provavelmente por esta razão que a Vesícula Biliar (intimamente relacionada ao Fígado) é chamada de fonte da coragem. Uma Vesícula Biliar forte proporciona coragem para se tomar decisões e mudanças na vida. Este aspecto das funções da Vesícula Biliar está obviamente ligado ao Fígado e à Alma Etérea. Se o Sangue do Fígado for deficiente, haverá medo; portanto, se o Sangue do Fígado for abundante o indivíduo será destemido e decidido.

9.2 Alegria

O significado de “alegria” como uma causa de doença não se trata, obviamente, de um estado de contentamento saudável, mas de uma excitação excessiva e ansiosa que pode prejudicar o Coração. Isto acontece com indivíduos que vivem em um estado de contínua estimulação mental (entretanto agradável) ou excitação excessiva; em outras palavras, uma vida de “duras brincadeiras”.

A ansiedade excessiva é um aspecto de emoção “alegria” que incita o Fogo que por sua vez hiperestimula a Mente.

A alegria (no sentido amplo) faz o Coração aumentar. Isto gera estimulações excessiva do Coração, que eventualmente pode gerar sintomas e sinais relacionados ao Coração. Estes podem afastar-se dos padrões clássicos do Coração. As principais manifestações seriam palpitações, hiperexcitação, insônia, inquietação, falar muito e língua com a ponta vermelha. O pulso seria tipicamente lento, levemente “Hiperflutuante” porém Vazio na posição Frontal esquerda (MACIOCIA, 1996).

Quando em excesso a alegria faz dispersar a Energia, fazendo com que não possa concentrar na reflexão, a isso se denomina “pela alegria a Energia fica moderada” (GHONGHUO, 1993).

A alegria pode também ser caracterizada como causa e doença, quando é repentina; isto acontece, quando ocorre alguma coisa boa das quais se recebe a notícia. Nesta situação a alegria é similar ao trauma. Nestes casos de alegria e excitação repentinas, o Coração dilata e retarda, o pulso torna-se Lento e levemente “Hiperflutuante”, porém Vazio. Pode-se compreender o efeito da alegria repentina, quando em determinadas situações, uma crise de enxaqueca pe precipitada por excitação ao inesperadamente se receber boas notícias. Outro exemplo de alegria como uma causa de doença são as gargalhadas súbitas, provocando um ataque do coração; este exemplo também confirma o relacionamento existente entre o Coração e o riso.

9.3 Preocupação

A preocupação é uma das causa emocionais de doença mais comuns em nossa sociedade. As mudanças sociais, extremamente rápidas e radicais, que têm ocorrido nas sociedades Ocidentais nas últimas décadas, vêm criando um clima de cta insegurança em todas as esferas da vida; apenas um pequeno número de sábios Taoístas seria imune à preocupação. Obviamente, há indivíduos que, possuidores de uma desarmonia preexistente dos órgãos internos, são muito propensos à preocupação, mesmo acerca de incidentes de pouca importância.

A preocupação prende o Qi, causando Estagnação de Qi e afetando os Pulmões e o Baço / Pâncreas: afeta os Pulmões, pis quando se está preocupado a respiração é superficial; afeta o Baço / Pâncreas, pelo fato deste órgão ser responsável pelo pensamento e pelas idéias. A preocupação é a contraparte patológica da atividade mental do Baço / Pâncreas de gerar idéias. Em alguns casos, a preocupação pode também afetar o Fígado como um resultado de Estagnação dos Pulmões: sob a perspectiva dos Cinco Elementos, corresponde ao Metal insultando a Madeira. Quando isto ocorrer, o pescoço e os ombros serão tensos, tornando-se rígidos e doloridos.

Os sintomas e sinais causados pela preocupação irão variar de acordo com o órgão afetado: Pulmões ou Baço / Pâncreas. Se a preocupação afetar os Pulmões causará sensação desconfortável no tórax, dispnéia moderada, ombros tensos, algumas vezes tosse seca e tez pálida. O pulso na posição Frontal direita (dos Pulmões) pode ser levemente Atado ou em Corda, indicando a ação da preocupação de prender o Qi. Ao se julgar a qualidade do pulso do Pulmão, deve-se ter em mente que, em circunstância normais, o pulso deve ser naturalmente macio (em relação às outras posições do pulso). Portanto, o pulso do Pulmão que for sentido tão duro quanto o pulso do Fígado (normal) poderá ser considerado Atado ou em Corda.

Se a preocupação afetar o Baço / Pâncreas, poderá causar pouco apetite, desconforto epigástrico moderado, certa dor e distensão abdominal, fadiga e tez pálida. O pulso na posição Média direita (Baço / Pâncreas) será levemente Atado, porém Fraco. Se a preocupação afetar também o Estômago ( o que acontece quando o individuo se preocupa na hora das refeições), o pulso Médio direito poderá ser Fraco e Flutuante (MACIOCIA, 1996).

A preocupação é a contraparte emocional da energia mental do Baço / Pâncreas, que é responsável pela concentração e pela memorização. Quando o Baço /Pâncreas é saudável podemos nos concentrar no estudo ou no trabalho: o mesmo tipo de energia mental, quando perturbada pela preocupação, gera constante reflexão, pensamento “remoído” e preocupação acerca de determinados acontecimentos da vida.

9.4 Pensamento Forçado

O pensamento forçado é muito similar à preocupação, na sua característica e no seu efeito. Consiste em pensamentos constante e “remoído” acerca de determinados acontecimentos ou pessoas (embora não seja preocupação), desejo nostálgico com relação ao passado, geralmente pensando intensamente sobre a vida em vez de vivê-la. Em casos extremos, o pensamento forçado gera pensamentos obsessivos. Em outro sentido, o pensamento forçado também inclui esforço mental excessivo durante o trabalho ou o estudo.

O pensamento forçado afeta o Baço/ Pâncreas e, da mesma forma que a preocupação, prende o Qi. O pulso do lado direito, além de levemente Atado, não terá ondulação. Pode-se sentir o pulso normal como uma onda abaixo dos dedos, movendo-se da posição Posterior para a posição Frontal. O pulso sem onda perde este movimento de fluir da posição Posterior para a Frontal; em substituição, o pulso é sentido como se Ada posição individual fosse separada das outras. No caso do pensamento forçado, o pulso irá perder a onda apenas na posição Média direita. O pulso sem onda nas posições Frontal e Média indica tristeza (MACIOCIA, 1996).

A energia mental positiva correspondente ao pensamento forçado é obviamente a contemplação calma e a meditação. A mesma energia mental que nos dá a capacidade de meditação e contemplação irá, se for excessiva e mal orientada, gerar pensamentos forçados, ‘remoídos”ou mesmo obsessivos.

9.5 Tristeza e Pesar (DOR)

A tristeza inclui a emoção de pesar, quando o indivíduo lastima uma determinada ação ou decisão do passado, e a Mente é constantemente voltada para aquele tempo. A tristeza e o pesar afetam o Pulmões e o Coração.

Embora a tristeza e o pesar esgotem o Qi, gerando portanto Deficiência de Qi, podem também, depois de um longo tempo, gerar Estagnação de Qi, pois o Qi do Pulmão e do Coração deficientes falham ao circular devidamente no tórax.

A tristeza excessiva pode causar a depressão o que faz consumir a Energia do Pulmão (CHONGHUO, 1993).

9.6 Medo

O “medo” inclui um estado crônico de medo e ansiedade ou um susto repentino. O medo esgota a Essência, bloqueia o Triplo Aquecedor Superior, que faz o Qi descer para o Triplo Aquecedor Inferior, se o Qi descer os sintomas serão: enurese noturna nas crianças e incontinência urinária ou diarréia nos adultos, após um susto súbito. Situações de ansiedade crônica e medo apresentarão diferentes efeitos no Qi, dependendo do estado do Coração. Se o Coração for forte, fará o Qi descer: porém, se o Coração for fraco, fará o Qi elevar-se na forma de Calor-Vazio. Isto é mais comum em idosos e nas mulheres, uma vez que o medo e a ansiedade enfraquecem o Yin do Rim e geram Calor-Vazio do Coração, com sintomas como palpitações, insônia, transpiração noturna, boca seca, rubor malar e pulso Rápido.

Há outras causas de medo não relacionadas com os Rins. Uma Deficiência do Sangue do Fígado e da Vesícula Biliar pode tornar o indivíduo medroso.

A contraparte positiva do medo, dentro das energias mentais dos Rins, é a flexibilidade, a complacência e tolerância diante de infortúnios.

9.7 Trauma

O trauma mental dispersa o Qi e afeta o Coração e os Rins, Causa repentino esgotamento do Qi do Coração, torna o Coração menor e pode gerar palpitações, dispnéia e insônia. É muitas vezes refletido no pulso com uma qualidade denominada de “movimento”, isto é , um pulso pequeno, escorregadio, no formato de um feijão, rápido e que dá a impressão de vibração, pois lateja (MACIOCIA, 1996).

O trauma também “fecha” o Coração ou o faz diminuir. Isto pose ser observado na mancha azulada na frente da cabeça e no pulso do Coração Atado e Fino. Também afeta os Rins, pois o corpo recorre à Essência do Rim para suplementar o esgotamento repentino de Qi. Por esta razão, o choque pode causar sintomas como transpiração noturna, boca seca, tontura ou zumbido.

9.8 Amor

Neste caso, o “amor” não significa a afeição normal sentida pelos seres humanos, uns pelos outros, tais como o amor dos pais pelos filhos e vice-versa ou a afeição de um casal enamorado; refere-se ao amor obsessivo por uma pessoa em particular. O amor também se torna uma cousa de doença quando é mal direcionado, como acontece, com indivíduos que ama alguém que persistentemente o fere, seja fisicamente seja mentalmente. Ciúme obsessivo também pertence a esta ampla categoria.

O “amor”, no sentido anteriormente descrito, afeta o Coração e agita o Qi. Este será afetado na posição Frontal esquerda (Coração) com uma qualidade “Hiperflutuante”, e o pulso será também rápido. Pode causar sintomas e sinais tais como palpitações, ponta da língua vermelha, face vermelha, insônia e inquietação mental.

9.9 Ódio

O ódio é muito similar à raiva, porém difere no sentido que indica uma malícia “fria” e calculada, em lugar de crises incontroláveis e espontâneas que são típicas da raiva. Quando alimentado durante muitos anos, o ódio é uma emoção muito prejudicial e destrutiva. Afeta o Coração e o Fígado e prende e retarda o Qi. Pode ser observado no pulso do lado esquerdo, com uma característica de Corda, porém Lenta. Os sintomas e sinais causados pelo ódio incluem dor no tórax, dor na região do hipocôndrio, insônia, cefaléia e palpitações. Estas manifestações incluem dor em algumas partes do corpo, pois quando o ódio é alimentado por muitos anos, interioriza-se, prejudicando o indivíduo (MACIOCIA, 1996).

9.10 Desejo

Desejo significa, um estado de constante desejo que nunca é satisfeito. Pode incluir desejos por objetos materiais ou reconhecimento.

O desejo afeta o Coração e dispersa o Qi. Afeta também o Pericárdio pela agitação do Fogo Ministro. Na doença, o Fogo Ministro refere-se à ascensão excessiva e patológica do Fogo-Vazio, proveniente dos Rins. Origina-se dos Rins e afeta o Pericárdio e, conseqüentemente, a Mente. Se a Mente é calma, assentada e satisfeita, o Pericárdio segue sua direção, proporcionando uma vida equilibrada e feliz. Se a Mente é fraca e insatisfeita, o Pericárdio segue as exigências do desejo; o indivíduo constantemente anseia novos objetos ou novas aprovações, que mesmo quando atendidos, nunca satisfazem, deixando o indivíduo mais frustrado. É por estas razões que o Taoísmo e o Budismo enfatizam a redução do desejo para impedir a estimulação do Fogo Ministro que agita a Mente.

O desejo irá causar Fogo do Coração ou Calor-Vazio no Coração, dependendo das condições básica do indivíduo. Caso haja uma tendência para Deficiência de Yin, o que é comum em pessoas propensas ao trabalho excessivo, irá gerar Calor-

Vazio no Coração. Este por sua vez, causará palpitações, rubor malar, garganta seca, insônia e inquietação mental.

9.11 Culpa

A culpa é uma emoção extremamente comum e causa de doença no Ocidente. O sentimento de culpa pode resultar de transgressão social ou tabus religiosos; pode advir também de situações nas quais o indivíduo faça algo errado, e mais tarde venha a se arrepender. Indivíduos que são propensos a se responsabilizarem por tudo que ocorre de errado podem também sofrer de uma sensação subjetiva e injustificável de culpa.

A culpa afeta o Coração e os Rins e causa Estagnação do Qi. Pode causar Estagnação de Qi no tórax, na região epigástrica ou no abdome; suas manifestações clínicas incluem sensação desconfortável no tórax, dor e distensão na região epigástrica ou abdominal e pulso Fino. A língua apresentará a ponta vermelha e o pulso será vibrante, pois lateja. A aparência dos olhos será vacilante, muitas vezes fechando-se ao falar (MACIOCIA, 1996).

Os sentimentos que causam plenitude, ou seja, excesso de Yang, são, normalmente, identificados pelo descontentamento, pesar, obsessão, preocupação, como também pelo silêncio e pela ociosidade. Os sentimentos que causam insuficiência, ou seja, vazio de Yin, são, normalmente, identificados pela alegria, medo e também fadiga (VECTORE, 2005).

 

 

 

10 ETIOLOGIA DOS PROBLEMAS MENTAIS E EMOCIONAI

Conforme discutimos anteriormente, os problemas emocionais constituem-se, obviamente, no principal fator etiológico de problemas mentais e emocionais. Há, entretanto, outros fatores: especificamente a constituição, a alimentação, a atividade sexual excessiva, o excesso de trabalho e as drogas (MACIOCIA,1996).

10.1 Constituição

Primeiramente, há a caracterização constitucional do indivíduo. A constituição é influenciada pelas características inatas ou por fatores desenvolvidos in útero durante a gravidez. Nos dois casos, o estado herdado do sistema nervoso desempenha uma função nos problemas mentais e emocionais durante a vida.

Por exemplo, um trauma da mãe durante a gravidez pode afetar o feto, fazendo com que o recém-nascido durma intermitentemente, chore durante o sono, abra e feche os olhos ligeiramente durante o sono, e algumas vezes desenvolva febres de origem inexplicável. Nestes casos, o bebê apresenta uma coloração azulada na frente da cabeça. Se não tratado, terá repercussões durante a vida, afetando a Mente e a Alma Etérea.

Uma fraqueza hereditária do sistema nervoso é muitas vezes manifestada por uma fissura do Coração na língua.

Isto indica o indivíduo possui uma fraqueza hereditária do Coração que pode, entretanto, nunca se manifestar, a menos que outros fatores causais intervenham mais tarde durante a vida.

10.2 Alimentação

A alimentação e o trabalho são indispensáveis para a vida humana. Mas o excesso na alimentação e a fadiga podem abaixar a resistência do corpo, assim como trazer danos às funções dos Órgãos internos e, como conseqüência, provocar as doenças (CHONGHUO, 1993).

A alimentação desempenha um papel importante na contribuição de problemas mentais e emocionais. O consumo excessivo de alimentos e bebidas quentes (especialmente o álcool) gera fogo, que pode facilmente esgotar a Mente. O consumo excessivo de alimentos que produzem Umidade gera a formação de Mucosidade que, quando combinada com fogo, perturba e obstrui a Mente. Isto gera agitação, comportamento maníaco e insônia. Em tais casos, a língua será Inchada, com uma fissura do Coração-Estômago com revestimento amarelo e pegajoso.

10.3 Excesso De Trabalho E Atividade Sexual Excessiva

A atividade sexual excessiva e o excesso de trabalho (dois fatores causais que muitas vezes ocorrem juntos) esgotam os Rins e a Essência. Podem gerar, portanto, exaustão e depressão proveniente dos Rins e da Deficiência de Essência.

Drogas como maconha, cocaína, heroína, LSD e outras afetam profundamente a Mente. O uso prolongado dessas drogas, mesmo sendo chamadas de “leves” (como é o caso da maconha), gera confusão mental e perda da memória e da concentração. Em combinação com outras causas de doença, as drogas definitivamente contribuem para problemas mentais e emocionais e obscurecem a Mente (MACIOCIA, 1996).

10.4 Drogas

Muitas vezes é a coincidência entre os diferentes fatores causais, cada um surgindo em épocas diferentes da vida, que gera o desenvolvimento de problemas mentais e emocionais.

É importante que se forme uma idéia da origem dos problemas mentais e emocionais em termos de tempo. Assim sendo, pode-se dividir a vida do indivíduo em três grandes períodos, cada um dos quais caracterizado por seus fatores etiológicos específicos.

De um modo geral, as características hereditárias afetam nossa vida intra-útero, o desenvolvimento juvenil é afetado por nossa infância e os problemas emocionais, alimentação, sexo e excesso de trabalho afetam nossa vida adulta.

Vários padrões emocionais que acompanham os adultos são muitas vezes estabelecidos durante a infância. Esses problemas emocionais podem ser provenientes de vários e diferentes fatores, tais como: relacionamento com os pais, falta de demonstração de afeto por parte dos pais, relacionamento com irmãos, brigas entre os pais, tensão emocional sobre a criança (pais que despejam todos os seus problemas sobre a criança), educação muito estrita e rígida, exigências muito acadêmicas na escola, preferência dos pais por um dos filhos em relação aos demais irmãos, pressão sobre a criança para cumprir sonhos fracassados dos pais, criança que assume quase a função de marido ou mulher após a morte do pai ou mãe respectivamente, etc (MACIOCIA, 1996).

Portanto, os três estágios da vida e seus fatores causais de problemas mentais e emocionais podem ser resumidos.

Há, obviamente, uma interação entre esses três períodos da vida e suas respectivas causas de doença. Por exemplo, problemas emocionais durante a infância podem também interagir com as características constitucionais, causando doença mais tarde. Se uma menina, por exemplo, tem um desequilíbrio constitucional nos Vasos-Penetração e Concepção e estiver sujeita à tensão emocional no momento da puberdade, essa interação poderá causar doença mental mais tarde na vida.

È importante que se forme uma idéia da origem do problema para que possamos proporcionar a orientação correta ao paciente.

As drogas inalantes afetam o Fei Yin (Pulmão), e as de consumo via oral ou parenteral podem afetar o Gan Yin (Fígado) e/ou o Shen (Rins) (YAMAMURA, 2001).

 

11 DIAGNÓSTICO DOS PROBLEMAS MENTAIS E EMOCIONAIS

O diagnóstico dos problemas mentais e emocionais segue a mesma linha de diagnóstico de outros problemas, pois o corpo e a Mente constituem-se em uma unidade inseparável: se a Mente for perturbada, dará origem a sintomas e sinais nas esferas física e mental e emocional.

Entretanto, alguns sinais especiais de diagnóstico nos problemas mentais e emocionais.

11.1 Tez

A cor da pele varia segundo a raça ou mesmo dentro de uma mesma raça, dependendo das diferenças físicas e do meio ambiente em que se encontra, da diferença de estação, clima e da ocupação, mas o rosto com brilho, com uma cor natural é sempre considerado normal (CHONGHUO,1993).

Todos os órgãos podem obviamente influenciar a tez, porém, seja qual for o órgão, a tez mostra o estado da Mente e do Espírito.

A observação da tez deve estar intimamente relacionada à sensação do pulso. O pulso mostra o estado do Qi, enquanto a tez mostra o estado da Mente e do Espírito. Se o pulso mostra alterações, mas a tez é normal, o problema é recente. Se o pulso e tez mostram alterações patológicas, o problema é antigo.

O shen da tez deve também ser observado no resplendor dos olhos. Uma alteração na tez sempre indica um problema mais profundo ou de maior duração. Por exemplo, trabalhar excessivamente e dormir de forma inadequada durante um certo período pode fazer com que os olhos percam o brilho se a tez não se altera, o problema não é tão sério e o indivíduo pode ser recuperar facilmente por meio de repouso. Entretanto, se os olhos perdem o brilho e a tez é embotada. Sem lustro ou escura, o problema não momentâneo, mas profundamente enraizado.

Várias emoções podem se apresentar na tez, com sinais específicos.

A raiva geralmente se manifesta com uma mancha esverdeada nas bochechas. Uma mancha esverdeada na frente da cabeça significa que o Qi do Fígado invadiu o Estômago; uma mancha esverdeada na ponta do nariz significa que o Qi do Fígado invadiu o Baço / Pâncreas. Um caráter propenso à raiva pode também manifestar-se com sobrancelhas que se encontram no centro. Em alguns casos, se a raiva é refreada interiormente na forma de ressentimento gerando depressão de longa permanência, a tez pode ser pálida. Isto é devido ao efeito depressivo do qi estagnado do Fígado no Baço / Pâncreas ou do Qi do Pulmão. Em tais casos, a qualidade em Corda do pulo irá revelar a existência da raiva em vez de tristeza ou pesar (indicados por tez pálida) como uma cousa de doença.

Excesso de alegria pode se manifestar com uma coloração vermelha nas maçãs do rosto.

Conseqüentemente a alegra excessiva lesa o Xin Coração (YAMAMURA, 2001)

A preocupação causa tez acinzentada e pele sem lustro. A preocupação prende o Qi do Pulmão e afeta a Alma Corpórea, que se manifesta na pele. Por esta razão, a pele se torna acinzentada e sem brilho.

O pensamento forçado pode se manifestar com tez amarelada, pois esgota o Qi do Baço / Pâncreas.

O medo causa tez branco-brilhante nas bochechas e na frente da cabeça. Se o medo crônico causar Deficiência do Yin do Rim a ascensão do Calor-Vazio do Coração haverá rubor malar, com coloração básica branco-brilhante.

Trauma causa tez branco-brilhante. O trauma precoce na infância se manifesta com uma mancha azulada na frente da cabeça. Se gá mancha azulada na frenta da cabeça ou ao redor da boca, isso indica choque pré-natal (enquanto no útero). O ódio muitas vezes apresenta-se com tez esverdeada nas bochechas.

O desejo apresenta-se com uma coloração avermelhada nas bochechas.

A culpa apresenta-se com tez vermelho-escura.

A observação dos olhos desempenha um papel de extrema importância no diagnóstico dos problemas emocionais e mentais, Os olhos refletem o estado da Mente, do Espírito e da Essência.

11.2 Olhos

                        Os olhos são a janela da Energia do Fígado e, ao mesmo tempo, a Essência das Vísceras e dos Órgãos sobe os olhos, razão pela qual as mudanças anormais nos olhos não estão vinculadas somente à Energia do Fígado, mas também a outros órgãos internos (CHONGHUO, 1993).

Se os olhos são claros, brilhantes, vivos ou cintilantes, mostram que a Mente e o Espírito estão em bom estado de vitalidade. Se forem embotados, como se estivessem encobertos por uma névoa, mostram que a mente ou o Espírito estão perturbados.

Olhos “controlados” significam olhar fixo, mantido e penetrante: isto indica uma personalidade estável e íntegra. Olhos “descontrolados”, significam que o olhar é evasivo.

Se os olhos possuírem um olhar descontrolado indicam que o indivíduo está afetado pela raiva. Em termos de personalidade, um olhar descontrolado aponta para um caráter volúvel, um indivíduo irresponsável, dominado pela culpa, fanático ou possivelmente destrutivo.

A tristeza, o pesar e o trauma fazem os olhos embotados e sem brilho.

A alegria, no sentido descrito anteriormente, faz o olhar descontrolado e ligeiramente lacrimejante.

O medo torna os olhos levemente salientes, mudando constantemente de posição.

A culpa torna os olhos evasivos e as pálpebras fecham-se em movimentos rápidos durante a fala.

11.3 Pulso

O pulso reflete o estado do Qi, enquanto os olhos refletem diretamente o estado da Mente e do Espírito. Portanto, somente após alguns anos de experiência clínica é possível se traçar conclusões acerca da relação entre determinadas qualidades do pulso e problemas emocionais e mentais. O pulso, a língua e tez devem estar intimamente integrados, a fim de se diagnosticar corretamente problemas emocionais e mentais.

A raiva faz o pulso em Corda algumas vezes apenas do lado esquerdo.

A tristeza e o pesar fazem o pulso Cortado ou Curto e caracteristicamente fluindo sem ondulação.

Alegria excessiva faz o pulso lento e levemente Vazio ou Hiperflutuante na posição do Coração.

O medo e o trauma tornam o pulso rápido. Em casos severos, podem dar ao pulso uma qualidade Móvel, ou seja, um pulso curto, na forma de um feijão, e vibrante. O trauma também faz o pulso do Coração Atado e Fino.

A culpa faz o pulso rápido; o pulso também dá a impressão de tremor, pois lateja.                      

11.4 Língua

                        A inspeção da língua ou o diagnóstico pelo exame da língua constitui uma parte importante da inspeção e também uma das bases essenciais para diferenciação de doenças na Medicina Tradicional Chinesa (CHONGHUO, 1993).

Uma das indicações da língua mais confiáveis de problemas emocionais é a ponta vermelha. Entretanto, embora este seja um sinal certo de problemas emocionais ou mentais, não é muito específico, pois pode resultar de qualquer problema emocional. A ponta da língua é afetada, pois corresponde ao Coração, este órgão é afetado por todas as emoções, embora cada emoção afete seu órgão correspondente, afeta também o Coração, que por si só sente cada emoção. E a ponta torna-se vermelha por que depois de algum tempo causa certa Estagnação de Qi e este, por sua vez, produz Fogo.

Há vários sinais na língua que mostram problemas emocionais ou mentais, a psicose maníaco-depressiva ou a psicose, podem manifestar-se com uma forma grosseira e anormal da língua.

Caso for visto em pessoas que aparentemente não apresentam nenhum problema mental, ainda assim indica que apresentam uma propensão a desenvolver tais problemas, se o equilíbrio interior for repentinamente perturbado, seja por um trauma seja por um parto traumático. Tais indivíduos são quase sempre tristes; mesmo se experimentam a felicidade, ela permanece apenas por algum tempo. Se ainda for combinada com olhos muito embotados, este é um sinal muito ruim, indicando a possibilidade de doença mental severa.

A raiva muitas vezes se manifesta com lados da língua vermelhos, indicando ascensão do Yang do Fígado ou Fogo no Fígado (MACIOCIA, 1996).

Se os dois lados e a ponta são vermelhos, geralmente indicam problemas emocionais severos, provenientes de raiva e frustração afetando o Fígado e o Coração.

Ainda outro sinal da língua em problemas mentais é uma combinação de fissura do Estômago e do Coração com um revestimento pegajoso, áspero, amarelado, dentro da fissura. A fissura com revestimento pegajoso indica que a Mucosidade e o Fogo obstruem o Estômago e o Coração, obscurecendo a Mente. É vista muitas vezes em psicose maníaco-depressiva.

Uma fissura mediana, que se estende quase até a ponta, é relacionada ao Coração e seu significado depende de outros achados.

Se a coloração do corpo da língua é normal e a fissura não é muito profunda, então apenas indica uma fraqueza constitucional do Coração, podendo não se manifestar. Entretanto, essa fissura indica que o indivíduo será mais propenso a desenvolver problemas emocionais e mentais se for sujeito a estresse emocional.

A associação dessa fissura com a ponta da língua vermelha indica que o indivíduo já desenvolveu alguns problemas emocionais. Se a língua inteira é Vermelha e a ponta ainda mais vermelha com pontos vermelhos, os problemas emocionais são de natureza ainda mais séria.

Na Medicina Ocidental fala-se em depressão, psicose maníaco-depressiva e esquizofrenia, na Medicina Chinesa, trata-se a patologia dos problemas mentais e emocionais em termos de seus efeitos no Qi , Sangue e Yin, e os classificamos em três amplas categorias: Mente obstruída, Mente perturbada e Mente enfraquecida (MACIOCIA, 1996).

Segundo a Medicina tradicional chinesa, a condição de saúde é resultante da condição da existência de certo equilíbrio entre todos os sistemas internos físicos ou psíquicos. Saúde em sentido amplo. A situação de desequilíbrio é expressa por sinais de hiperfuncionalidade, excitação, excesso, ou por uma manifestação de hipofuncionalidade, como a depressão ou uma insuficiência. Tais sinais poderiam apontar a direção de uma condição que levará ao sofrimento, seja ele físico ou mental (silva, 2007).

 

  

12 PATOLOGIAS MENTAIS E EMOCIONAIS

Mediante o elo indissolúvel entre o corpo e a mente, sob a perspectiva da Medicina Chinesa, deve-se relembrar que da mesma forma que os problemas emocionais produzem efeito no Qi, no Sangue ou no Yin, uma desarmonia desses três aspectos (proveniente de causas não emocionais), irá afetar a Mente.

Segundo a Medicina tradicional chinesa, as desarmonias ou desequilíbrios podem ser verificados através de sinais físicos ou psíquicos, já que ambos os aspectos pertencem à mesma unidade. Esses sinais servem de base diagnóstica para se conhecer a causa inicial dos desequilíbrios. Os sinais e sintomas são classificados, agrupados e direcionam a hipótese diagnóstica para conclusões a respeito do que, na MTC, é denominado causas externas, internas ou nem internas e externas. Poder-se-ia dizer, ainda, que o desequilíbrio entre homem-cosmos poderia levar a um desequilíbrio físico-psíquico, em que um influencia o outro, causando sofrimento (SILVA, 2007).

12.1 Efeitos no Qi

A Mente e o Espírito são uma forma de Qi no seu estado mais sutil. Portanto, o primeiro efeito das causas emocionais é perturbar o movimento e a transformação do Qi. Cada emoção possui um determinado efeito no Qi: ascensão, esgotamento, confusão, dispersão, ou descida. Assim, um prejuízo da Mente ou do Espírito pela ação das emoções causa Deficiência de Qi ou Qi rebelde. O Qi rebelde, indica o movimento contrário do fluxo de Qi, isto é, ascensão do Qi quando ele deve descer (como no caso do Qi do Estômago), ou descida do Qi quando ele deve subir (como no caso do Qi do Baço / Pâncreas). Tanto o Qi deficiente, como o Qi rebelde podem gerar Estagnação de Qi pois, nos problemas emocionais, o Qi deficiente ou o Qi rebelde prejudicam a circulação e o movimento apropriado de Qi, gerando estagnação. A Estagnação de Qi proveniente de problemas emocionais afeta vários órgãos, principalmente o Fígado, o Coração e os Pulmões (MACIOCIA, 1996).

12.2 Estagnação do Qi do Fígado

A Estagnação do Qi do Fígado, é proveniente da raiva, especialmente se for reprimida e não for manifestada. As principais manifestações são: distensão no hipocôndrio, região epigástrica ou abdome; eructação, suspiro, náusea, depressão, melancolia, sensação de magos, sensação de caroço na garganta, tensão pré-menstrual, irritabilidade com distensão das mamas e pulso em Corda.

Sob a perspectiva emocional, a maioria das características e sinais comuns são: depressão mental, mudança de humor, irritabilidade, “impulsividade” e sensação intensa de frustração, Sendo proveniente de Estagnação de Qi e não afetando o Sangue, esta condição não afeta muito a Alma Etérea e pode ser atribuída apenas aos efeitos da Estagnação de Qi na Mente, Entretanto, se a Estagnação de Qi for severa, irá perturbar a Alma Etérea, causando insônia.

A insônia é uma manifestação patológica da intranqüilidade mental (CHONGHUO, 1993).

12.3 Estagnação de Qi no Coração e no Pulmão

A Estagnação de Qi no Coração e no Pulmão, deriva de preocupação ou de tristeza e pesar gerando Estagnação de Qi no tórax após algum tempo.

É caracterizada por uma sensação de opressão e aperto no tórax, palpitações, suspiro, dispnéia moderada, sensação de caroço na garganta, com dificuldade de engolir, voz fraca, tez pálida e pulso Fraco e sem onda nas posições do Coração e do Pulmão. Do ponto de vista emocional o indivíduo sente-se muito triste e deprimido, com propensão a chorar. Este estado é proveniente da constrição da Alma Corpórea pela Estagnação de Qi. O indivíduo será também muito sensível às influências psíquicas externas. Da mesma forma que os Pulmões, no nível físico, são responsáveis pela proteção aos fatores patogênicos externos, a Alma Corpórea é responsável pela proteção às influências psíquicas externas. Algumas pessoas podem apresentar tendência a serem negativamente afetadas pro problemas de pessoas com quem mantêm relacionamento.

12.4 Efeitos no Sangue

Os efeitos dos fatores causais emocionais são confinados apenas ao Qi nos estágios iniciais. Depois de algum tempo, o rompimento no movimento e na transformação de Qi necessariamente gera a formação de fatores patogênicos, tais como Umidade Mucosidade, estase de Sangue, Fogo ou Vento, que posteriormente irão afetar e perturbar a Mente e o Espírito.

Os efeitos dos problemas emocionais no Sangue são mais importantes que no Qi, já que o Sangue proporciona a base material para a Mente e para o Espírito. O Sangue, que é Yin, abriga e ancora a Mente e o Espírito, que são de natureza Yang. O Sangue abraça a Mente e o Espírito, propiciando o ancoradouro dentro do qual eles podem florescer.

O Sangue é também intimamente relacionado com a Mente e o Espírito pela sua relação com o Coração e com o Fígado. O Coração, que abriga a Mente, governa o Sangue e o Fígado, que abriga a Alma Etérea, armazena o Sangue. Qualquer estresse emocional que afete o Coração ou o Fígado influencia o Sangue do Coração ou o Sangue do Fígado e, conseqüentemente, a Mente e a Alma Etérea.

O Sangue pode ser afetado por problemas emocionais de três formas: Sangue deficiente, estagnado ou quente (MACIOCIA, 1996).

12.5 Sangue Deficiente

Esta é uma das conseqüências mais comuns de problemas emocionais. Suas manifestações irão variar de acordo com o comprometimento do Coração ou Fígado.

12.6 Sangue do Coração

Se o Coração for afetado (por tristeza e pesar), as manifestações serão; palpitações, ansiedade moderada, insônia (incapacidade de adormecer), memória fraca, tontura amena, propensão a sustos, tez pálida e embotada, língua Pálida e Fina, pulso Instável. Do ponto de vista mental e emocional, o indivíduo pode se sentir deprimido e cansado e a Mente pode ser confusa e com perda de concentração. Isto é proveniente de enfraquecimento da Mente, sendo despojada de sua residência e conseqüentemente falhando ao direcionar tosas as atividades mentais.

12.7 Deficiência do Sangue Do Fígado

Se o Sangue do Fígado for afetado (por raiva), as manifestações serão: tontura moderada, formigamento dos membros, insônia (inabilidade para adormecer), visão borrada, olhos oscilantes, menstruação escassa ou amenorréia, tez pálida e embotada, cãibras musculares, unhas quebradiças, língua Pálida e Fina e pulso Instável. Do ponto de vista mental e emocional, o indivíduo pode sentir-se deprimido e cansado, e pode perder o sentido de direção da vida e a “visão”. Pode apresentar-se confuso mediante a escolha do objetivo a seguir na vida. Alternativamente, pode ter receio de tomar decisões. Isto é proveniente da Alma Etérea não enraizada no Sangue do Fígado e, conseqüentemente, falhado ao fornecer à Mente “visão”, planejamento e relacionamento com as outras pessoas. As duas condições de Deficiência de Sangue são muito mais freqüentes nas mulheres que são propensas a distúrbios de Sangue (MACIOCIA,1996).

12.8 Estase de Sangue

Estase de Sangue, também afeta a Mente sob diferentes formas.

12.9 Estase de Sangue no Coração

Se a estase de Sangue afetar o Coração, causará dor no tórax, sensação de opressão no tórax, ansiedade, insônia, mãos frias, unhas e lábios cianóticos, língua Púrpura e pulso Nodulado ou Cortado. Sob o ponto de vista mental e emocional o indivíduo será muito ansioso, inquieto e confuso sobre seus objetivos de vida. Será também muito irritável e propenso a crises de raiva. Esta condição é proveniente da Alma Etérea sendo agitada e confusa pela estase de Sangue. Em casos severos, pode levar à psicose.

12.10 Estase de Sangue no Fígado

Se o Sangue do Fígado for estagnado, haverá vômito de sangue ou epistaxe, períodos menstruais irregulares, doloridos, com coágulos de sangue escuro, dor abdominal, sensação de volume no abdome, insônia, Língua Púrpura nos lados e Pulso em Corda.

12.11 Calor no Sangue

Calor no Sangue é a terceira possível conseqüência de problemas emocionais afetando o Sangue. Afeta a Mente e o Espírito pela afetação e esgotamento. O calor do Sangue também afeta o Coração ou o Fígado.

12.12 Calor no Sangue do Coração

Se o Calor do Sangue afetar o Coração, haverá palpitações, insônia, (incapacidade de permanecer dormindo), ansiedade, inquietação mental, sede úlceras na língua, sensação de calor, face vermelha, urina escura, possível sangue na urina, sabor amargo, língua Vermelha e pulso Rápido e Hiperflutuante. Este indivíduo será extremamente ansioso e agitado e, em alguns casos, pode ser impulsivo inquieto, Tosos esses sintomas e sinais são provenientes de Calor no Sangue agitando a Mente (MACIOCIA, 1996).

12.13 Calor no Sangue do Fígado

Se o Calor do Sangue afetar o Fígado, haverá irritabilidade, propensão a crises de raiva, sede sabor amargo, tontura, zumbido, insônia, sono perturbado pela presença de sonhos, cefaléia, face e olhos vermelhos, urina escura, fezes secas, língua Vermelha, ainda mais vermelha nos lados, e pulso Rápido e em Corda. O indivíduo será muito raivoso, propenso a gritar com outras pessoas; poderá também ser violento e bater nas pessoas, sentir raiva e frustração por sua vida e ser impulsivo. Todos esses sintomas são provenientes de Calor no Sangue perturbando a Alma etérea e acentuando muito seu caráter essencial d movimento exterior e relacionamento com outras pessoas.

12.14 Efeitos no Yin

O Sangue é parte do yin, e os efeitos do estresse emocional no Yin são similares aos do Sangue. A afecção do Yin pode ser considerada, entretanto, como um nível mais profundo de problema que a afecção do Sangue.

O Yin, como o Sangue, é a residência e a âncora da Mente e do Espírito. Os problemas emocionais podem afetar o Yin de diferentes órgãos, especialmente o Coração, fígado, Rins, Pulmões e Baço / Pâncreas. O efeito depende se a Deficiência de Yin gera ou não Calor-Vazio. Caso haja apenas Deficiência de Yin, sem Calor-Vazio, a Mente e o Espírito tornam-se enfraquecidos e o indivíduo sente-se deprimido, cansado e desanimado; a Mente é confusa, a memória e a concentração são fracas. Se a Deficiência de Yin gerar Calor-Vazio, este perturba a Mente e o Espírito, causando ansiedade e inquietação mental (MACIOCIA, 1996).

12.15 Yin do Coração

O Yin do Coração é facilmente afetado por estresse emocional, uma vez que é a residência da Mente. O estresse destitui a Mente de residência e haverá palpitações, insônia (incapacidade de permanecer dormindo), propensão a se assustar, memória fraca, ansiedade, inquietação mental, rubor malar, transpiração noturna, boca seca, calor nas palmas das mãos, língua Vermelha (com a ponta mais vermelha) sem revestimento e pulso Rápido, Fino ou Flutuante e Vazio.

Caso haja também Calor-Vazio, os efeitos sobre a Mente serão mais pronunciados; o paciente sentir-se á extremamente inquieto e ansioso, e o sono será muito perturbado. No nível mental, o paciente pode tornar-se agressivo e muito impaciente.

 

12.16 Yin do Fígado

O Yin do Fígado é a residência da Alma Etérea; quando o estresse emocional esgota o Yin do Fígado, pode causar depressão profunda, perda de objetivo de vida e confusão sobre propósitos e metas. No nível físico pode causar memória fraca, tontura, olhos, pele e cabelo secos, períodos menstruais escassos, insônia, calor nas palmas das mãos, transpiração noturna, língua Vermelha sem revestimento e pulso Flutuante Vazio. O paciente pode também sentir uma sensação de flutuação, imediatamente antes de acordar.

12.17 Yin do Rim

O Yin do Rim é a residência da Força de Vontade e da memória. O estresse emocional que afeta o Yin do Rim irá causar exaustão, perda da força de vontade e da direção e diminuição da capacidade mental e de memorização. No nível físico causará tontura, zumbido, transpiração noturna, calor nas palmas das mãos, dor nas costas, surdez língua Vermelha sem revestimento e pulso Flutuante e Vazio (MACIOCIA, 1996).

12.18 Yin do Pulmão

O Yin do Pulmão é a residência da Alma Corpórea. Problemas emocionais que afetam o Yin do Pulmão irão causar fadiga, depressão, prurido, dispnéia moderada, sensação desconfortável no tórax, transpiração noturna, calor nas palmas das mãos, garganta seca, língua Vermelha sem revestimento e pulso Flutuante e Vazio. No nível mental, o paciente será propenso a ser influenciado por forças psíquicas externas, apresentará tendências a chorar muito e a se sentir muito desanimado e solitário.

12.19 Yin do Baço / Pâncreas

O Yin do Baço/ Pâncreas é a residência da Inteligência; problemas emocionais afetando o Yin do Baço / Pâncreas podem causar boca seca sem desejo de beber, lábios secos, fezes secas, pouco apetite, dor epigástrica moderada, língua sem revestimento no centro e pulso Flutuante e Vazio na posição Média direita. Do ponto de vista mental, o indivíduo sofrerá de memória e concentração fracas e encontrará muita dificuldade em estudar. O desequilíbrio pode também funcionar no sentido contrário, gerando idéias obsessivas. O Calor do Sangue pode facilmente gerar a formação de fluidos corpóreos na forma de Mucosidade; ou a Deficiência de Qi do Baço / Pâncreas, Pulmões ou Rins facilmente gera a formação de Mucosidade, uma vez que o Qi falha ao transformar, mover e excretar os fluidos, que conseqüentemente se acumulam na forma de Mucosidade. A estagnação de Qi facilmente gera estase de Sangue e a deficiência de Yin pode resultar em Calor-Vazio ou em Vento Interno.

Todos esses fatores patogênicos, Mucosidade, Mucosidade-Fogo, Calor-Vazio e Vento Interno irão perturbar a Mente (MACIOCIA, 1996).

12.20 Mucosidade

A Mucosidade obstrui a Mente (os orifícios do Coração) e pode causar pensamento embotado, cabeça obscurecida, mente confusa e tontura. Em casos severos, pode causar retardo mental ou coma. A Mucosidade obstrui a Mente e o pensamento, porém não agita a Mente. Portanto, o indivíduo não será inquieto, ao contrário, apresentar-se á cansado, contido, deprimido e quieto.

A Mucosidade sempre é evidenciada por língua inchada, acompanhada de revestimento pegajoso e pulso Escorregadio.

As anormalidades da língua e da saburra refletem desde o início a evolução da doença, e as manifestações do pulso estão vinculadas às condições circunstanciais e fisiológicas (CHONGHUO, 1993).

12.20.1 Mucosidade-Fogo

            A Mucosidade-Fogo obstrui a Mente, porém também a agita. Torna, portanto, o indivíduo agitado, inquieto e ansioso. Em alguns casos, o indivíduo pode alternar períodos de depressão e confusão (devido à Mucosidade) e períodos de exaltação anormal, agitação e comportamento maníaco (devido ao Fogo). Em casos severos, pode causar psicose maníaco-depressiva.

A Mucosidade-Fogo manifesta-se com pulso Escorregadio e Rápido e com língua Vermelha e Inchada, acompanhada de revestimento amarelo e pegajoso e fissura mediana do Coração (MACIOCIA, 1996)..

12.20.2 Calor-Vazio

O Calor-Vazio agita a Mente e causa ansiedade severa, insônia, agitação, inquietação mental e nervosismo. É algumas vezes chamado de ascensão do Fogo-Ministro, isto é, Fogo-Vazio proveniente dos Rins e perturbando o Pericárdio e a Mente. É com freqüência causado por alegria excessiva, desejo, inveja e amor excessivo.

Manifesta-se com pulso Flutuante e Vazio ou Fino e Rápido; língua Vermelha sem revestimento, possivelmente com fissura mediana do Coração e com a ponta ainda mais vermelha.

12.20.3 Vento interior

O Vento interior agita a Mente e causa tiques nervosos e tremores.

Portanto, os efeitos das emoções e de outros fatores patogênicos podem ser resumidos em três tipos: Mente obstruída, caracterizada por pensamento confuso, obscurecimento da Mente e, em casos severos, completa perda do “insight”, Mente perturbada, caracterizada por agitação, inquietação e ansiedade.

A Mente é obstruída por Mucosidade ou, em casos moderados por Estagnação de Qi ou Sangue. É importante observar que há muitos e diferentes graus de obstrução da Mente, desde os mais brandos até os mais desenvolvidos de esquizofrenia ou mania.

A Mente é perturbada pela Deficiência de Sangue ou Yin (nos casos brandos), Estagnação de Qi, estase de Sangue, Fogo, Calor-Vazio, Mucosidade-Fogo e Vento interior; é enfraquecida pelas Deficiências de Qi Yang, Sangue ou Yin.

Há um grau considerável de coincidência entre estas três condições; a Mente pode ser enfraquecida e perturbada (MACIOCIA, 1996).

 

 

 

13 TRATAMENTO DE ACUPUNTURA

                        A acupuntura visa à terapia e à cura das enfermidades pela aplicação de estímulos através da pele, com a inserção de agulhas em pontos específicos.

                        Os acupontos foram empiricamente determinados no transcorrer de milhares de anos de prática médica (RISTOL, 1997).

                        Acuponto é uma região da pele em que é grande a concentração de terminações nervosas sensoriais, Essa região está em relação íntima com nervos, vasos sangüíneos, tendões, periósteos e cápsulas articulares (WU, 1990).

                        Sua estimulação possibilita acesso direto ao SNC (FARBER e TIMO-IARIA, 1994).

                        A técnica de inserção de agulhas (acupuntura) tem a finalidade de promover a mobilização, a circulação e o fortalecimento das energias humanas, bem como a expulsão de Energias Perversas que acometem o indivíduo (YAMAMURA, 2001).

13.1 Pontos do Ramo Externo da Bexiga

São pontos interessantes e intrigantes para problemas mentais e emocionais. Estão situados na linha externa do Meridiano da Bexiga. Seus nomes claramente relacionam cada ponto com o aspecto mental e espiritual do Órgão Yin pertinente.

B-42 – POHU (“JANELA DA ALMA CORPÓREA)

Este ponto, em correspondência com B-13 – Feishu (ponto Shu Posterior dos Pulmões) fortalece e enraíza a Alma Corpórea nos Pulmões. Libera a respiração quando a Alma Corpórea é contraída pela preocupação, tristeza ou pesa. Acalma a Mente e assenta a Alma Corpórea, fazendo com que o indivíduo se interiorize e se sinta satisfeito consigo mesmo.

Do ponto de vista físico, também nutre o Yin do Pulmão em doenças crônicas como exaustão do Pulmão.

B-44 – SHENTANG (“HALL DA MENTE”)

Este ponto, em correspondência com B-15 Xinshu (ponto Shu Posterior do Coração), fortalece e acalma a Mente. Estimula a lucidez e a inteligência da Mente. Se a agulha for deixada por bastante tempo (mais de 15min), acalma a Mente e clareia o Fogo do Coração.

B-47 – HUNMEN (“A PORTA DA AMA ETÉREA”)

Este ponto, em correspondência com B-18 Ganshu (ponto Shu Posterior do Fígado), assenta e enraíza a Alma Etérea no Fígado, Fortalece a capacidade de planejamento da Alma Etérea, senso de objetivo, sonhos de vida e projetos. Possui um movimento exteriorizado, que pode ser comparado e contrastado com o movimento interiorizado do ponto B-42 (Pohu). Como facilita o “ir e vir” da Alma Etérea deve-se tomar cuidado com aqueles indivíduos cuja personalidade seja muito aberta, instável ou vulnerável, já que este ponto poderia tornar a Alma Etérea muito móvel e intranqüila, tornando o paciente muito inseguro e vacilante, Esta situação não ocorrerá se o ponto for combinado com B-23 (Shenshu) e B-52 (Zhishi).

B-49 – YICHE (“APOSENTO DA INTELIGÊNCIA”)

Este ponto, em correspondência com B-20 – Pishu (ponto Shu Posterior do Baço / Pâncreas), fortalece a Inteligência, clareia a Mente e estimula a memória e a concentração. Alivia também a Mente e a Inteligência de pensamentos obsessivos, “remoídos”, girando mentalmente em círculos.

B-52 – ZHISHI (“SALA DA FORÇA DE VONTADE”)

Este ponto, em correspondência com B-23 – Shenshu (ponto Shu Posterior dos Rins), fortalece a força de vontade, o vigor, a determinação, a capacidade de busca de objetivos com um só propósito, o espírito de iniciativa e a firmeza (MACIOCIA, 1996).

Se analisarmos os nomes dos cindo pontos descritos, podemos detectar um padrão de correspondência das partes de uma casa com a imagem da psique; com a Mente, Força de Vontade e Inteligência correspondendo ao hall, sala de aposento respectivamente, e a Alma Etérea e a Alma Corpórea correspondendo à porta e à janela.

13.2 Meridiano do Coração

C-7 (Shenmen) acalma a Mente e nutre o Coração. É especialmente indicado para problemas mentais e emocionais que ocorrem em um fundo de Deficiência do Sangue ou do Yin do Coração.

C-6 (Yinxi) acalma a Mente; é especialmente utilizado em padrões de Excesso do Coração com Calor-Vazio.

C-8 (Shaofu) e C-9 (Shaochong) acalmam a Mente e são utilizados para inquietação mental severa, ansiedade e insônia provenientes de padrões de Excesso do Coração tais como Fogo ou Mucosidade-Fogo do Coração (MACIOCIA, 1996).

13.3 Pericárdio

CS-7 (Daling) acalma a Mente, especialmente em padrões de Excesso. Além disso, elimina a Mucosidade do coração e é especialmente indicado para problemas emocionais provenientes de rompimento de relacionamento.

CS-6 (Neiguan) acalma a Mente, melhora a disposição, rela o tórax e é especialmente indicado para problemas emocionais associados com Estagnação de Qi. Pelo fato do Meridiano do Pericárdio ser relacionado ao Meridiano do Fígado, CS-6 é um ponto muito eficaz para acalmar a Mente e assentar a Alma Etérea, quando estas são afetadas por Estagnação de Qi do Fígado proveniente de raiva, ressentimento ou frustração. Este ponto é particularmente indicado quando as emoções são reprimidas no tórax e o indivíduo tem uma sensação de opressão ou aperto.

Ao comparar e contrastar CS-6 com CS-7, observamos: CS-6 possui um movimento exterior, move o Qi, elimina a estagnação e “abre” a Mente; CS-7 possui um movimento interior e acalma a Mente.

CS-6 pode ser combinado com:

BP-4 (Gongsun) para abrir o Vaso Maravilhoso Yin, nutrir o Sangue, relaxar o tórax, acalmar a Mente e assentar a Alma Etérea.

F-3 (Taichong) para fortalecer sua ação de mover o Qi em problemas emocionais provenientes de raiva reprimida.

VG-20 (Baihui) para melhorar a disposição, clarear a Mente e aliviar a depressão.

VG-26 (Renzhong) para melhorar a disposição, clarear a Mente, abrir os orifícios desta e aliviar a depressão.

E-40 (Fenglong) para acalmar a Mente, abrir o tórax para aliviá-lo de emoções reprimidas e abrir os orifícios da Mente (MACIOCIA, 1996).

13.4 Meridiano do Rim

R-9 (Zhubin) acalma a Mente, fortalece a Força de Vontade e abre o tórax. É especialmente indicado para aliviar a ansiedade e a depressão que ocorrem em um fundo de Deficiência do Rim, com sensação de opressão no tórax.

Chama-se Zhunbin, “hospedaria”, porque é o ponto Xi de Yin Wei Mai que passa e se hospeda no Canal de Energia Principal do Shen (Rins) que é o dono da casa (YAMAMURA, 2001)

13.5 Meridiano do Intestino Delgado

ID-5 (Yanggu) clareia a confusão mental e a indecisão provenientes de dificuldade em discernir opções de vida.

 

ID-3 (houci) fortalece a Força de Vontade, o senso de direção e a determinação. É um ponto importante para aliviar a depressão que ocorre em um fundo de Deficiência do Rim.

13.6 Meridiano da Vesícula Biliar

VB-40 (Qiuxu) fortalece a Força de Vontade e a Mente. Favorece a capacidade do indivíduo de tomar decisões.

VB-13 (Benshen) acalma a Mente, assenta a Alma Etérea e difunde  a Essência para a cabeça. É particularmente indicado para ansiedade e inquietação mental severas, que ocorrem em um fundo de desarmonia do Fígado. Além disso, é indicado para inveja e suspeita.

Este ponto pode ser combinado com:

VG-24 (Shenting) para intensificar seu efeito calmante: a combinação desses dois pontos possui um efeito calmante eficaz sob a Mente e a Alma Etérea, e é particularmente útil em desarmonia do Fígado.

C-7 (Shenmen) para acalmar a Mente em ansiedade severa que ocorre contra um fundo de desarmonias do Coração.

VB-15 (Toulinqi) acalma a Mente e assenta a Alma Etérea. Este ponto é utilizado quando o indivíduo está sujeito a oscilações emocionais e pensamentos obsessivos.

VB-17 (Zhengying) acalma e clareia a Mente. Estimula a memória e a concentração. É indicado em depressão.

VB-18 (Chengling) assenta a Alma Etérea e a Alma Corpórea e cessa os pensamentos obsessivos. No nível físico, estimula a difusão e a descida do Qi do Pulmão e abre o nariz (MACIOCIA, 1996).

 

 

13.7 Meridiano do Pulmão

P-7 (Lieque) assenta e abre a Alma Corpórea, Este ponto possui o efeito de aliviar as emoções (especialmente tristeza, preocupação e pesar) que reprimem a Alma Corpórea no tórax.

Chama-se Lieque porque está situado em uma fenda entre dois tendões e é o ponto Luo do Canal de Energia Principal do Fei (Pulmão) por onde diverge para outros caminhos (YAMAMURA, 2001).

13.8 Vaso-Concepção

VC-15 (Jiuwei) acalma a Mente e assenta a Alma Corpórea. É especialmente indicado para aliviar as emoções que reprimem a Alma Corpórea no tórax, manifestadas por sensação de opressão e aperto. É um ponto muito calmante, especialmente em problemas mentais e emocionais que ocorrem contra um fundo de Deficiência.

Este ponto combina-se bem com VG-19 (Houding) para acalmar a Mente e aliviar a ansiedade, insônia e inquietação mental.

VC-4 (Guanyuan) fortalece a Força de Vontade e acalma a Mente. É um ponto muito assentado que acalma a Mente atraindo o Qi para baixo, enraizando-o nos Rins, é indicado para ansiedade e inquietação mental e que ocorrem contra um fundo de Deficiência do Rim.

13.9 Vaso Governador

VG-24 (Shenting) estimula a inteligência e clareia a Mente.

VG-21 (Qianting) fortalece a Mente. É indicado em condições de Mente Enfraquecida causando ansiedade moderada, insônia e depressão.

VG-20 (Baihui) clareia a Mente, melhora a disposição e estimula a memória e a concentração.

VG-19 (Hounding) acalma a Mente e fortalece a Força de Vontade. É indicado para ansiedade e inquietação mental severa que ocorrem conta um fundo de Deficiência do Rim com Calor-Vazio, perturbando a Mente.

VG-18 (Qiangjian) abre os orifícios da Mente e acalma a Mente. Além disso, regula o Sangue do Fígado e é indicado, portanto, para inquietação mental severa, agitação, confusão mental e pensamentos obsessivos, provenientes de Mente Obstruída, e que ocorrem contra um fundo de estase de Sangue.

A acupuntura visa restabelecer a circulação da energia (Qi) nos Canais de Energia dos Órgãos e das Vísceras e, com isso, levar o corpo a uma harmonia de energia e de matéria (YAMAMURA, 2001).

 

 

 

14 PEREVENÇÃO DOS PROBLEMAS MENTAIS E EMOCIONAIS

A atividade mental é o aspecto mais importante da Mente e é afetada por excesso de pensamento ou por tensão emocional excessiva. Conclui-se então que as medidas mais importantes para se evitar problemas mentais e emocionais consistem em conter a atividade mental e evitar tensão emocional. “Conter a atividade mental” não significa apenas evitar excesso de trabalho mental, mais também evitar o pensamento forçado. Esses conceitos são intensamente influenciados pelas idéias Taoístas de “nutrição da vida”, isto é, acalmar a Mente e impedir pensamentos perturbadores.

As fadigas sejam elas física, metal e sexual são fatores que enfraquecem a Energia Vital dos Zang Fu (Órgãos/Vísceras) e, por sua vez, dos Canais de Energia (YAMAMURA, 2001)

Conter os desejos é particularmente aplicável às sociedades industrializadas Ocidentais, nas quais o consumismo é desenfreado e as pressões adversas contribuem para criar novas “necessidades”. Restringir o desejo é muito importante para se obter a tranqüilidade mental, uma vez que o excesso de desejos provoca o Fogo Ministro, que esgota o Coração e o Pericárdio.

Obviamente, o ideal Taoísta é terrivelmente difícil de se alcançar; porém, o simples esforço para atingi-lo, já significa um passo na direção certa.

No passado, alguns médicos Taoístas chegaram a formular “prescrições”, imitando as prescrições com ervas, para acalmar a Mente, restringir os pensamentos e controlar as emoções.

14.1 XIANG SUI WAN

Existem algumas formas de prevenção que são simples e que podem ser praticadas diariamente que foi batizada de “Pílula” para a imagem da Medula.

Que consiste basicamente em, não pensar muito (nutre o Coração), conter a raiva (nutre o Fígado), conter o desejo sexual (nutre os Pulmões) e Regular a alimentação (nutre o Baço / Pâncreas).

 

14.2 ZHEN REN YANG ZANG GAO

Outra forma que seria “Pasta” do Sábio para Alimentar os Órgãos Internos.

Consiste em: permanecer indiferente ao sucesso ou à humilhação faz o Fígado equilibrar; ficar indiferente na atividade ou na passividade acalma o fogo do Coração; regular a alimentação, previne a sobrecarga do Baço / Pâncreas; regular a respiração e moderar a falar, torna os Pulmões saudáveis; acalmar a mente e impedir os pensamentos obsessivos, reabastece os Rins (MACIOCIA, 1996).                

 

 

 

 

 

 

 

 

15 CONCLUSÃO

 

                   O Tratamento psicológico conjugado ao tratamento com acupuntura seriam métodos seguros, e a obtenção de resultados seria positiva.

O suicídio em casos de doenças depressivas é uma forma que o indivíduo busca fugir da realidade, acreditando que assim resolverá todos os seus problemas, há casos em que os indivíduos acreditam estarem punindo o responsável por sua dor, imaginando que a pessoa através de sua morte arcará com total responsabilidade sobre seu ato.

Estando depressivo ou estressado o indivíduo não é capaz de ver as coisas com clareza.

O tratamento de problemas mentais e emocionais através da Acupuntura, permite prevenir a rebelião do Qi, estagnação de energia, obstrução da mente; além de conter pensamentos perturbadores como, raiva, medo, tristeza, preocupação excessiva acalmando a mente.

Mente fortalecida, corpo saudável e Mente frutífera.

Não é de hoje que busca-se a “formula” perfeita para uma mente saudável.

 

 

 

 

REFERÊNCIAS

 

ASSUMPÇÃO, F. B. Psiquiatria da Infância e da Adolescência.  São Paulo: Santos, 1994.

 

 

AUTEROCHE, B. O Diagnóstico na Medicina Chinesa. 2ª ed. São Paulo: Andrei, 1992.

 

 

BANACO, R. A. Um levantamento de fatores que podem Induzir ao suicídio, In H. Guilhardi et al, (org). Comportamento e Cognição (Vol 7). Santo André: Esitec, 2001.

 

 

BECK, A. T. Cognitive Therapy: a 30-year Retrospective. American Psychologist, Washington, 46 , pp.368-375,1991.

 

 

CAMON, V. A. A., Suicídio Fragmentos de Psicoterapia Existencial. São Paulo: Pioneira, 1997.

 

 

CHONGHUO,T. Tratado de Medicina Chinesa. São Paulo: Rocca, 1993.

 

 

FARBER, P.L e TIMO-IARIA, C. Acupuntura e Sistema Nervoso. Jornal Brasileiro de Medicina,v.67, n.5-6, p.125-131, 1994.

 

 

KAPLAN, H. I. e Sadock. B. J. Tratado de Psiquiatria. 6ºed Porto Alegre: Artes Médicas. Tradução do inglês de 1995 para o português por D.Batista, 1999.

 

 

KAPLAN, H. I. e Sadock. B. J. Compêndio de Psiquiatria. 7ºed Porto Alegre: Artes Médicas. Tradução do inglês de 1994 para o  português por D.Batista, 1997.

 

 

KAPLAN, H. I. e Sadock. B. J. Manual de Psiquiatria Clínica. 6ºed Rio de Janeiro: Medsi. Tradução do inglês de 1990 para o português por I.M.Braun & P.L.V.Pinho, 1992.

 

 

KAPLAN, H. I. e Sadock. B. J. Compendio de Psiquiatria. 2ºed Barcelona: Moià. Tradução do inglês de 1987 para o espanhol por J.V.Rubio, 1989.

 

 

KEMPER K.J. e Shannon S. Complementary and alternative medicine therapies to promote healthy moods. Pediatric clinics of North America, 54(6): 901-26, 2007.

 

 

LUO, H.; JIA, Y.; ZHAN, L. Electro-acupuncture v. Amitripyline in the Treatment of Depressive States. Journal of Traditional Chinese Medicine, Beijing, 5 ,pp.3-8, 1985.

 

 

MANBER, R; CHAMBERS A. S; HITT S. K; MCGAHUEY, C; DELGADO, P; ALLEN J. J. B. Patients’ Perception of their Depressive Illness. Journal of Psychiatr Res, 37(4), p.335-343, Orlando, 2003.

 

 

MARTINS, M. F. A Tentativa de Suicídio Adolescente. Porto: Afrontamento, 1990.

 

 

MACIOCIA, G. A prática da Medicina Chinesa: Tratamento de Doenças com Acupuntura e Ervas Chinesas. São Paulo: Roca, 1996.

 

 

PALMEIRA, G. A acupuntura no ocidente. Cad. Saúde Pública, (Vol. 6), n. 2, pp. 117-128, Rio de Janeiro, 1990.

 

 

REQUENA,Y. Acupuntura e Psicologia. São Paulo: Andrei Editora Ltda, 1990.

 

RISTOL, E.G.-A. Acupuntura y Neurología. Revista de Neurología, (Vol.25), n.142, p.894-898, Barcelona, 1997.

 

 

ROOSEVELT, M. S. C. Estudos Brasileiros Do Suicídio. Campinas: Papirus, 1991.

 

 

ROSS, J. Zang Fu: Sistemas de Órgãos e Vísceras da Medicina Tradicional Chinesa. São Paulo: Editora Rocca, 1994.

 

 

SARAIVA, C. B. Para – Suicídio. Coimbra: Quarteto, 1999.

 

 

SAMPAIO, D. Ninguém Morre Sozinho. Lisboa: Editorial Caminho, 1991.

 

 

SILVA, D F. Psicologia e acupuntura: aspectos históricos, políticos e teóricos. Psicol. cienc. prof., (Vol.27), no.3, p.418-429, 2007.

 

 

VECTORE, C. Psicologia e acupuntura: primeiras aproximações. Psicol. cienc. prof., jun. (Vol.25), no.2, p.266-285, 2005.

 

 

WIELENSKA,R.C. Terapeuta e Cliente: exercendo a difícil arte da sobrevivência ao ato suicida. Guilhardi et al (org). Comportamento e Cognição (Vol 7). Santo André. 2001.

 

WU, D.Z. Acupuncture and neurophisiology. Clinical Neurology and Neurosurgery, v.92,n.1, p.13-25, 1990.

 

TORRES, W. C; Guedes. W. G. e Torres. R. C. A Psicologia e a Morte. Rio de Janeiro: Fundação Getulio Vargas, 1983.

 

 

YAMAMURA, Y. Acupuntura Tradicional: A Arte de Inserir. São Paulo: Roca, 2001.

 

 

ZUNKEL, G. M. Depressive Disorders: treatment with nonpharmacological alternative. Coomplementary Healtth Practece Review, p 116-127 (Vol 28), 2003.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *