EFICÁCIA DA ACUPUNTURA NO TRATAMENTO DE LINHAS DE EXPRESSÃO

quarta-feira , 2, julho 2014 Leave a comment

UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES

 

ADMA HASSIB HARATI

 

 

 

 

 EFICÁCIA DA ACUPUNTURA NO TRATAMENTO DE LINHAS DE EXPRESSÃO

 

 

 

 

 

 

 

 

MOGI DAS CRUZES

2013

UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES

 

ADMA HASSIB HARATI

 

 

  

  EFICÁCIA DA ACUPUNTURA NO TRATAMENTO DE LINHAS DE EXPRESSÃO.

 

 

 

 

Monografia apresentada ao Programa de Pós-Graduação da Universidade de Mogi das Cruzes, como parte dos requisitos para a obtenção do título de Especialista em Acupuntura.

 

Orientadoras: Profa. Romana de Souza Franco

                   Profa. Bernadete Nunes Stolai

MOGI DAS CRUZES

2013

 

ADMA HASSIB HARATI

 

 

 

 

 

EFICÁCIA DA ACUPUNTURA NO TRATAMENTO DE LINHAS DE EXPRESSÃO

 

 

 

 

Monografia apresentada ao Programa de Pós-Graduação da Universidade de Mogi das Cruzes, como parte dos requisitos para a obtenção do título de Especialista em Acupuntura.

Aprovado em: ____________________

Banca examinadora:

_____________________________________________________

Profa. Romana de Souza Franco

UMC- Universidade de Mogi das Cruzes

_____________________________________________________

Profa. Bernadete Nunes Stolai

UMC- Universidade de Mogi das Cruzes

 

 

 

 

 

RESUMO

 

 

Cuidar da pele é antes de tudo cuidar da saúde. Pois a pele é o maior órgão do corpo humano, e sem dúvidas o mais afetado. Cada vez mais mulheres preocupam-se com a aparência e com rugas que aparecem no cantinho da boca ou do olho. Cada mulher tem sua vivência pessoal, as mudanças físicas associadas com envelhecimento, como as marcas deixadas no corpo ou no rosto, provocam certo estranhamento, fazendo com que algumas mulheres tenham dificuldades de elaborar melhor as transformações biopsicossociais que acontecem com a meia idade. A dermatologia estética é uma área em constante crescimento, motivo pelo qual se faz necessária a utilização de métodos objetivos para validar os resultados dos estudos científicos. Entre as técnicas utilizadas está a Acupuntura. A Acupuntura é a técnica milenar com o uso de agulhas que pode ser uma grande aliada na luta contra as rugas, entre os efeitos mais específicos há um aumento das fibras colágenas e elásticas que melhoram a elasticidade da pele reduzindo as linhas de expressão e a flacidez. Com a prerrogativa de como a Acupuntura pode beneficiar o tratamento de rugas na região da face, foi que iniciou-se a pesquisa, por meio de uma revisão bibliográfica, verificando a viabilidade da utilização das técnicas de Acupuntura no tratamento de rugas, tendo como objetivo estudar os princípios da Acupuntura, suas técnicas de tratamento, e utilização. A realização desta pesquisa justifica-se pela necessidade de ampliar o conhecimento sobre a acupuntura e seus meios utilizados na estética facial, especificamente das linhas de expressão. Embora não tenham sido encontrados muitos artigos científicos que comprovem com significância estatística a eficácia da Acupuntura na diminuição de rugas, importantes e reconhecidos autores sugerem vários protocolos de tratamentos, levando-se a crer que a Acupuntura é uma alternativa promissora para quem busca algo saudável para melhorar a estética da face. É um processo seguro, praticamente indolor, não tem efeitos colaterais ou risco de desfiguração. Porém, sugere-se a realização de novas pesquisas controladas com rigor metodológico para averiguar melhor seus efeitos, se estes são temporários ou definitivos, e se tem aspecto preventivo ou curativo.

 

Palavras-chave: Acupuntura; Estética; Rugas.

 

 

 

 

LISTA DE ILUSTRAÇÕES

 

 

Figura 1 Musculatura facial……………………………………………………………………………. 26

Figura 2 Rugas Nasogenianas……………………………………………………………………… 27

Figura 3 Rugas Perioculares     …………………………………………………………………….. 28

Figura 4 Rugas Periorais ………………………………………………………………………………. 29

Figura 5 Rugas Periorbitais laterais……………………………………………………………… 30

Figura 6 Rugas Frontais………………………………………………………………………………… 31

Figura 7 Rugas Verticais……………………………………………………………………………….. 32

Figura 8  Ruga Paranasal ……………………………………………………………………………… 33

Figura 9 Ruga Parabucal……………………………………………………………………………….. 34

 

 

 

 

  

 

SUMÁRIO

 

 

1       INTRODUÇÃO………………………………………………………………………………………..    7

2       METODOLOGIA……………………………………………………………………………………… 10

3      CAUSAS DO ENVELHECIMENTO…………………………………………………………. 11

4      ACUPUNTURA NO PROCESSO DE REJUVENESCIMENTO FACIAL… 13

5      MTC E OS CINCO ELEMENTOS …………………………………………………………… 15

6      PELE E SUAS ALTERAÇÕES SOB O PONTO DE VISTA DA MTC…….. 17

6.1   A PELE COMO FEI E SUA RELAÇÃO COM OS OUTROS ÓRGÃOS…….. 19

6.2   LINHAS E RUGAS DE EXPRESSÃO……………………………………………………… 20

7      USO DE ELETROACUPUNTURA NAS RUGAS DA FACE ………………….. 22

8      ENVELHECIMENTO CUTÂNEO E RUGAS DA FACE …………………………. 24

8.1   TIPOS DE RUGAS……………………………………………………………………………………. 29

8.1.1 Rugas periorais, supralabiais ……………………………………………………………… 29

8.1.2Rugas periorbitais, perioculares………………………………………………………….. 30

8.1.3 Rugas frontais………………………………………………………………………………………. 31

8.1.4 Rugas verticais……………………………………………………………………………………… 32

8.1.5 Rugas paranasais ………………………………………………………………………………… 32

8.1.6 Rugas parabucais…………………………………………………………………………………. 33

9      OUTROS TRATAMENTOS ……………………………………………………………………. 36

10    CONCLUSÃO………………………………………………………………………………………….. 40

 REFERÊNCIAS……………………………………………………………………………………………… 41

 

 

 

1   INTRODUÇÃO

 

 

Cuidar da pele é antes de tudo cuidar da saúde. Pois a pele é o maior órgão do corpo humano, e sem dúvidas o mais afetado. Cada vez mais mulheres preocupam-se com a aparência e com rugas que cismam em sair no cantinho da boca ou dos olhos. As primeiras rugas começam a surgir na década dos 30 anos. Não é por acaso que nessa fase as mulheres abusam do uso dos cosméticos, mas ao invés de manter a pele jovem o excesso de cremes anti-idade tornam a pele sem vida e dão uma aparência envelhecida. Cada mulher tem suas vivências pessoais, as mudanças físicas associadas com envelhecimento, como as marcas deixadas no corpo ou no rosto, provocam certo estranhamento, fazendo com que algumas mulheres tenham dificuldades de elaborar melhor as transformações biopsicossociais que acontecem com a meia idade. Umas mais, outras menos, mais o fato é que todas mulheres querem ficar o mais longe possível de marcas de expressão. (SILVA, 2006)

Para isso a indústria da beleza investe pesado colocando novidades em cosméticos, técnicas, ativos e aparelhos capazes de devolver alguns anos a nossa pele. As técnicas que lidam com estética facial são várias, como peeling, botox, bioplastia e o lifting. (SILVA, 2008)

Diferente dos outros métodos de rejuvenescimento como peelings que agridem severamente a pele, causando reações indesejadas, ardência, alta toxicidade e dor no paciente, na acupuntura o tratamento não tem efeitos colaterais, é indolor e sem riscos de deixar a pele avermelhada ou marcada, oferecendo resultados significantes na derme que já aparecem nas primeiras sessões com agulhas. (VELASCO et al. 2004)

A dermatologia estética é uma área em constante crescimento, motivo pelo qual se faz necessária a utilização de métodos objetivos para validar os resultados dos estudos científicos. Entre as técnicas utilizadas está a Acupuntura.

A Acupuntura é a técnica milenar com o uso de agulhas que pode ser uma grande aliada na luta contra as rugas, entre os efeitos mais específicos há um aumento das fibras colágenas e elásticas que melhoram a elasticidade da pele reduzindo as linhas de expressão e a flacidez. (BORGES, 2010, p.29).

A pele é um dos maiores órgãos do corpo humano, correspondendo as 3.5 kg de seu peso em um adulto e mede entre 1.5 a 2.0 m². Recobre o corpo protegendo-o da perda excessiva de água, do atrito e dos raios ultravioleta do sol. Também recebe estímulos do ambiente e colabora com mecanismos para regular sua temperatura. A pele divide-se em três camadas: epiderme (mais superficial), derme (intermediária) e hipoderme (mais profunda). Há superfície da epiderme é marcada por uma rede de sulcos que a dividem em pequenos polígonos, como acontece no dorso das mãos. Correspondem a áreas de elevação da epiderme pela papilas dérmicas. Há sulcos grandes, como os que ficam na frente das articulações, correspondendo a pregas da derme (linhas de flexão), ou formam cristais papilares que têm a função de impedir o escorregamento, como nas polpas dos dedos, e são utilizados, na prática, para identificação pessoal (impressões digitais). A hipoderme tem função de apoiar e unir a pele ao resto do corpo.  (BORGES, 2010, p.329).(GUIRRO, GUIRRO, 1992, p.141).

A pele também tem linhas de tensão (também conhecidas como linhas de Langer ou linhas de fenda), estudadas e obedecidas pelos cirurgiões com a intenção de se evitar que cortes cirúrgicos causem cicatrizes muito marcantes. Correspondem ao resultado da direção em que as fibras colágenas e elásticas da derme se dispõem. Com o envelhecimento as rugas tendem a obedecer a mesma direção dessas linhas. (GILCHEREST; KRUTMANN, 2007, p.107).

O envelhecimento cutâneo cronológico é um dos aspectos do envelhecimento intrínseco, genético ou patológico da pele e embora apresente certo sincronismo não é exatamente paralelo ao envelhecimento dos demais tecidos do organismo humano. (HIRATA; SATO; SANTOS, 2004).

O envelhecimento cronológico (intrínseco) afeta a pele de maneira similar a outros órgãos. Devido à deficiências durante a replicação do DNA, os telômeros      continuamente perdem parte de suas sequencias, e supõe-se que esta perda seja um fator de limitação para a capacidade replicativa celular, e um mecanismo de contagem o relógio interno do envelhecimento. Porém, as principais mudanças na pele, relacionadas ao envelhecimento, são as alterações da matriz e mudanças no padrão da expressão dos fibroblastos que, na derme, permanecem em fase estacionária por um longo período de tempo e somente precisam proliferar quando existe estimulação, não ocorrendo o encurtamento dos telômeros. Os fatores derivados dos fibroblastos são essenciais para o normal crescimento e diferenciação dos queratinócitos, sendo, estes sim, afetados pela perda telomérica. (GILCHEREST; KRUTMANN, 2007, p.107).

Sobrepondo-se à esse processo inato, o envelhecimento extrínseco está relacionado a danos ambientais, principalmente à indução por raios ultravioleta no tecido conectivo dérmico da pele por exposição solar crônica (foto envelhecimento), o qual é responsável por 90% das mudanças que ocorrem na pele. (HIRATA; SATO; SANTOS, 2004).

Há evidências que esses processos de envelhecimento, intrínseco e extrínseco, possuem mecanismos biológicos, bioquímicos e moleculares, em parte sobrepostos. Mudanças celulares como alterações qualiquantitativas das proteínas da matriz extracelular estão envolvidas, resultando na perda da capacidade de retração e do poder tensor com a formação de rugas, aumento da fragilidade e diminuição da cicatrização de feridas. A pele torna-se mais fina, pálida, seca e há um aumento de rugas. O sistema superficial capilar torna-se visível, desordens pigmentares aparecem, a pele perde a firmeza e as suas propriedades mecânicas. Células cutâneas se proliferam na epiderme dando aparência irregular. Há menos colágeno e fibras elásticas, resultando na diminuição da elasticidade da pele. Os fibroblastos e os queratinócitos se reproduzem mais lentamente. A função de barreira da pele é diminuída e o sistema de defesa da pele é menos eficiente, pois as células de Langerhans são exauridas e as que restam são menos ativas. A atividade do fibroblasto é diminuída, com síntese lenta de colágeno, o qual sofre ligação cruzada pela glicose no fenômeno da glicação. (HIRATA; SATO; SANTOS, 2004; GILCHEREST; KRUTMANN, 2007, p.107).

Além disso, com esse processo de envelhecimento há um decréscimo geral no número de folículos pilosos da região corporal, e atrofia e fibrose dos mesmos. Em adição, têm sido descrito um acréscimo do número de folículos pilosos na fase telogênica do ciclo celular do pêlo. (HIRATA; SATO; SANTOS, 2004).

O objetivo desse trabalho é mostrar o quanto a Acupuntura vem sendo procurada no tratamento de rugas, sendo que o envelhecimento cutâneo é um processo que preocupa muitos indivíduos que acabam procurando por ajuda especializada com recursos menos agressivos, que minimizem seus sinais. Portanto a necessidade de avaliar a eficácia da Acupuntura no tratamento das linhas de expressão.

 

 

2   METODOLOGIA

 

O trabalho foi escrito de acordo com as normas da ABNT e seguindo o Manual de trabalhos acadêmicos da UMC e Faculdade Ávila, foram pesquisados artigos científicos nacionais e internacionais de importantes revistas científicas como Scielo, bibliotecas virtuais como PubMed, entre outras.

 

 

 

 

 

 

 

3 CAUSAS DO ENVELHECIMENTO

 

 

A ação que todos estão sujeitos e que compreende ao ciclo vital do organismo é o envelhecimento. Envelhecer nada mais é que a diminuição geral das funções do organismo e é um processo esperado, previsível, inevitável e progressivo. (GABRIEL E GOMES,  2006, p.52).

A degeneração senil ocorre de preferência sobre regiões do tegumento que se acham expostas as intempéries, como por exemplo a face, pescoço, dorso das mãos e antebraços. A pele se pregueia, enruga, fica flácida e hiperpigmentada, provocando o agravamento ou exagero dos sulcos e pregas naturais das regiões comprometidas. (HARRYS; HOFFMAN; CRUVINEL, 2005, p.82).

Outro fator responsável pelo envelhecimento precoce está no excesso de mímica. De fato, certos indivíduos fazem uso exagerado de alguns grupos musculares isolados da face. Como consequência desta solicitação constante, as fibras elásticas cedo se desgastam, enrugando ou pregueando a pele. É o caso dos “pés de galinha“. O estudo das causas do envelhecimento é um campo no qual existem muitas teorias, tantas quanto os investigadores. Foram levantadas varias teorias a respeito do processo que envolve o envelhecimento, e é provável que algumas delas encerrem a parte da verdade; não obstante, as causas e a natureza íntima do fenômeno permanecem obscuras. Em análise, não é sumamente difícil postular uma hipótese teórica para explicar o fenômeno do envelhecimento, porém fica sumamente difícil conseguir sua comprovação. (GUIRRO E GUIRRO, 1992, p.145/147).

Embora o envelhecimento seja muito estudado, ainda não se sabe qual a exata natureza das alterações anatômicas, histológicas e funcionais que ocorrem, assim como não se conhece exatamente o mecanismo biológico que determina tais alterações. (GILCHEREST; KRUTMANN, 2007, p.107).

São muitas as teorias publicadas, que de uma forma ou outra tentam explicar as causas do envelhecimento. Porém uma leitura dedicada permitirá apreciar que uma teoria se relaciona com a outra; isso porém, não define que o caminho das explicações esteja livre, e menos ainda nos permite assegurar que essas explicações sejam definitivas. O processo do envelhecimento se dá de forma gradual. Esse fenômeno fisiológico não poupa qualquer tipo de tecido. O colágeno, componente fundamental do tecido conjuntivo torna-se gradualmente mais rígido e a elastina, outro componente do mesmo tecido, vai perdendo a sua elasticidade natural devido a redução do número de fibras elásticas e de outros componentes do tecido conjuntivo. O declínio das funções do tecido conjuntivo faz com que as camadas de gordura sob a pele não consigam manter-se uniformes e a degeneração das fibras elásticas, aliada a menor velocidade de troca e oxigenação dos tecidos provoca a desidratação da pele dando como resultado as rugas. As linhas de tensão fornecem a base para o enrugamento da pele. Elas ocorrem no corpo todo, mas só quando a pele perde a elasticidade, com o avançar dos anos, é que elas formam rugas permanentes. A função dessas linhas é fornecer a pelo certo montante de extensibilidade em direções correspondentes as demandas naturais da região. (GUIRRO E GUIRRO, 1992, p.145/147).

Feixes de tecido fibroso entremeado com fibras elásticas asseguram o elemento extensível na maior parte do corpo, mas em certas áreas, como no rosto, as fibras musculares estão ligadas diretamente a pele. As rugas pronunciadas devem-se usualmente a atividade muscular. Algumas rugas são congênitas, enquanto outras, particularmente do rosto, são adquiridas, ou pelo menos exacerbadas, por uma vida inteira de atividade muscular associada a certas expressões faciais. (GILCHEREST; KRUTMANN, 2007, p.107).

São observadas em toda superfície cutânea, sendo mais pronunciadas nas áreas desnudas, o que mostra a importância da radiação solar, do vento e do frios no agravamento da atrofia fisiológica. (GUIRRO E GUIRRO, 1992, p.145/147)

Histologicamente há uma redução dos componentes da derme. As alterações principais são as do tecido elástico e do colágeno (degeneração basófila e granular) e a elastose. Existe uma tendência a desorganização celular epidérmica, menor número de células em cada camada e descontinuidade da camada granulosa. Na derme há diminuição das fibras colágenas e perda da clássica estriação longitudinal, perda das moléculas de água, redução da substância fundamental, e o tecido elástico torna-se inelástico por torção e fragmentação. As glândulas apresentam diminuição da sua secreção, assim como as glândulas sudoríparas. A vascularização se apresenta com discreta esclerose dos vasos, com diminuição dos vasos papilares e hipodérmicos. (GUIRRO E GUIRRO, 1992, p.145/147).

 

 

4 ACUPUNTURA NO PROCESSO DE REJUVENESCIMENTO FACIAL

 

Acupuntura no processo de rejuvenescimento facial, também conhecido como Acupuntura cosmética, um procedimento não-cirúrgico que é eficaz na redução dos sinais de envelhecimento. Agulhas finas de Acupuntura são inseridas em locais específicos na face, pavilhão auricular, pescoço, mãos e pés com base nos princípios da Medicina Tradicional Chinesa. As agulhas  ​​são colocadas em pontos de energia (ou meridianos) que ou começam ou terminam na face, ou que trabalham para modificar o fluxo de energia do corpo de uma pessoa. Portanto, um profissional certificado de Acupunturista em Rejuvenescimento Facial sabe como influenciar os sinais de envelhecimento no rosto ao mesmo tempo, tratar os fatores subjacentes que contribuem para o processo de envelhecimento. Quando os bloqueios nos meridianos são removidos, a energia é livre para se movimentar, o sangue e o fluxo de energia para o rosto e devidamente nutrir, hidratar e tonificar a pele e diminuindo as linhas finas. (MORASTONI; MOREIRA; SANTOS, 2004; LI, 2005).

O Rejuvenescimento Facial pode diminuir 5-10 anos de seu rosto, com resultados aparentes após apenas alguns tratamentos. Após o tratamento, o paciente vai notar: Aumento do tônus ​​muscular e contração cutânea; Aumento da produção de colágeno e sua dispersão; Redução de sacos sob os olhos, e menos tendência a flacidez e papada; Não há linhas finas ou linhas de expressão e rugas estão menores; Acne controlada; Pele mais macia, devido ao aumento da circulação de sangue e linfa para a face; Um brilho radiante com mais cor uniforme; Pálpebras levantadas; Uma expressão mais relaxado e revigorado e beleza irradiada a partir de dentro. Enquanto o rosto está sendo tratado, é importante compreender que todo o corpo e mente devem ser avaliados e tratados. A duração do tratamento é de entre 10-12 sessões, com sessões de 1-3 por semana para melhores resultados. Cada pessoa vai reagir de maneira diferente ao tratamento, dependendo sua condição e estilo de vida. Resultados visíveis que são mais duradouros podem aparecer entre a sétima sessão. Após o inicio de tratamento, sessões de manutenção podem prolongar os resultados de cinco a dez anos. Cada sessão de tratamento pode durar entre 60 a 90 minutos. (MORASTONI; MOREIRA; SANTOS, 2004; LI, 2005).

A Acupuntura cosmética tem sido praticada há milhares de anos na China. Na Dinastia Sung, práticas de rejuvenescimento com Acupuntura foram empregados para a imperatriz e as concubinas do Imperador. Os chineses descobriram e utilizaram maneiras de mudar o fluxo de energia dentro do corpo para iniciar o processo de cura de rejuvenescimento. Sabendo que a beleza irradia de dentro para fora, eles manipulam o fluxo de energia do corpo para nutrir e condicionar o interno e, portanto, o corpo externo. (LI, 2005; MORASTONI, MOREIRA, SANTOS,2004).

A Acupuntura por ser uma parte importante da Medicina Tradicional Chinesa e nos últimos 2.500 anos vem sendo aprimorada e refinada, sendo uma forma peculiar de tratar doenças traçar diagnósticos, e promover a beleza e saúde em nosso organismo. Acupuntura Estética surgiu na década de 70, é basicamente o mesmo principio da acupuntura tradicional. Por ser um método ou técnica de tratamento inovador a acupuntura estética nos dias de hoje tem se mostrado cada vez mais crescente nas pesquisas e a aceitação dos seus métodos que proporcionam uma resposta rápida e eficiente. Uma vez que o avanço da idade e a falta de hábitos, cuidados, precauções e prevenções da pele facial e corporal, ocasionam a destruição superficial ou profunda da pele, gerando deformações e o envelhecimento da pele. (SANTOS, MEJIA, ALVES, 2006).

 

 

 

5 MTC E OS CINCO ELEMENTOS: ENVELHECIMENTO ESTÁ RELACIONADO AOS RINS

 

 

Segundo a Teoria dos Cinco Elementos da Medicina Chinesa, a pele se relaciona com o elemento metal, com o Fu intestino grosso e com o Zang Pulmão.

A pele é vista como um sistema de trocas e relação do interior com o exterior, por isso é onde estão os meridianos ou canais de energia da Acupuntura. Devido a essa ligação, respirar bem é fundamental para a saúde da pele. Já o vínculo com o intestino grosso a torna sensível a alimentos, principalmente quando estes ficam retidos em estado de putrefação no corpo, como na constipação intestinal. Por ser o tecido mais externo, ela é um dos tecidos afetados quando há deficiência de energia e sangue no organismo. Isso reforça a importância de um cuidado integral. (BOTSARIS,2004)
A face, por exemplo, é considerada um microsistema: cada órgão tem uma área de influência. Problemas localizados como: olheiras, rugas de expressão e manchas podem ter relação com disfunções de certos órgãos. Por exemplo: o fígado está relacionado com as bochechas e os olhos, então um problema nesse órgão facilita a tendência para ter acne, pele oleosa, manchas e flacidez. Já as regiões do nariz e malar, situada entre as bochechas e a base do nariz estão ligadas ao pulmão, por isso a pessoa pode desenvolver mais facilmente ressecamento e eczema. O rim está relacionado ao queixo e às pálpebras inferiores, por isso a tendência a desenvolver manchas, olheiras, flacidez e rugas. (NAKANO, YAMAMURA, 2005, p.52).

O envelhecimento faz parte do ciclo normal da vida e não deve ser sinônimo de doença. Na visão oriental, ele decorre do enfraquecimento da essência, base material da vida, e relacionada ao rim conforme a teoria dos cinco elementos. Ele pode ser adiado se a pessoa tomar cuidados para reforçar os três níveis de existência: Shen (espírito), Qi (energia vital) e Jing (matéria). Para se ter uma pele bonita no rosto, principalmente, devem ser evitados os fatores que causam envelhecimento, tais como exposição a fatores atmosféricos, alimentação inadequada e excesso de desgaste emocional. Para auxiliar, recomendam-se tratamentos que reforcem a energia do rim e a circulação de energia e sangue na pele. (BOTSARIS, 2004)

 

 

 

6 PELE E SUAS ALTERAÇÕES SOB O PONTO DE VISTA DA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA

 

            A crise da “medicina científica” e de seu paradigma mecanicista pode ser um dos fatores responsáveis pela maior aceitação da Acupuntura no Ocidente. Se isto é verdade, os estudos científicos sobre Acupuntura serão de pouca utilidade, enquanto persistirem em negar a possibilidade de uma medicina que tem a sua lógica própria, diferente daquela da ciência ocidental. Talvez a maior colaboração que o Oriente possa trazer à medicina ocidental não esteja na sua técnica, mas no seu saber. No entanto, é apenas através da compreensão da cultura e da civilização chinesas, da aceitação de que Yine Yangse organizam em um sistema coerente, que o saber tradicional pode ser realmente apreendido. (PALMEIRA, 1990).

As concepções da MTC consideram o mundo como um todo e que esse todo é o resultado da unidade contraditória dos dois princípios, o Yin e o Yang. Para os antigos chineses, o pensamento predominante é: ‘’Onde há o Yin, há o Yang, que se chama Dao’’, quer dizer, o Céu e a Terra. Não pode haver o Yin sem o Yang nem vice-versa. (NAKANO; YAMAMURA, 2005, p. 54-56)

As alterações da pele podem ser classificadas segundo a teoria do Yin e do Yang, cujas alterações mais agudas apresentam características mais Yang e aquelas mais crônicas, características mais Yin. Poder-se-ia dizer que as lesões tipo acne, freqüentes em jovens adolescentes e nas regiões altas do corpo como cabeça e face, de aparecimento abrupto, com desaparecimento e recidivas, têm características mais Yang, ao passo que as alterações do tipo celulite apresentam características mais Yin. Porém, mesmo a celulite poderia, inicialmente, ter característica Yang, com estagnação de energia, com o passar dos anos, a mesma pessoa pode ir modificando a manifestação da celulite para uma forma mais Yin, quando ela se torna mais flácida. Por isso, a classificação das alterações, de acordo com a teoria do Yin e do Yang, vai depender do ponto de vista da evolução, podendo ter infinitas graduações. (NAKANO; YAMAMURA, 2005, p.54-56).

Ainda as concepções da MTC consideram que o Universo é formado pelo movimento e a transformação dos cinco movimentos representados por: Madeira, Fogo, Terra, Metal e Água. Nos registros no Shang Shu Da Chuan, escritos há mais de mil anos antes de era cristã, consta: ‘’A Água e o Fogo são a comida e a bebida do povo. O Metal e a Madeira são os que produzem. A Terra é o que gera os dez mil seres, o que é útil ao homem’’. Esses cinco elementos estão em constante equilíbrio por meio da lei da geração e dominância.( NAKANO; YAMAMURA, 2005 p.54-56; MORASTONI; MOREIRA, SANTOS, 2004)

Considerando as alterações da pele, o Fei (Pulmão) representa o Metal, cuja função é de fazer descer, purificar e fazer voltar a si. A epiderme tem relação com o Metal, pois se se considerar que a pele pode sofrer agressões inúmeras vezes ao entrar em contato com o meio ambiente, e se não houvesse mecanismo de feedback para terminar uma reação desencadeada, não haveria a existência. A função de voltar a si e de purificar tem relação a pele.

A pele, também, se relaciona diretamente com o Pi (Baço-Pâncreas) que é a Terra, que tem a função de nutrir e sustentar seu filho, o Metal. Como foi observada na anatomia e na fisiologia da pele, a derme tem a função de sustentar e nutrir a epiderme por transudação, pois a epiderme não é vascularizada. Então, estabelece-se uma relação Mãe-Filho, Terra-Metal. Embriologicamente, a epiderme e deriva do ectoderma e a derme e hipoderme do mesoderma. E epiderme se relaciona com o Metal e a derme com a Terra.

A epiderme em relação com o Qi (Wei Qi) e com o Jin Ye (Líquido orgânico). A derme, por seu lado, relaciona-se com os três aspectos energéticos, o Qi, o Jin Ye e o Xue (sangue). Isso não significa que a epiderme não sofra influências das alterações do Xue, pois na MTC, tudo no nosso corpo esta interligado, inclusive, também, com o meio ambiente. É apenas uma maneira de entender alguns aspectos relacionados com o Metal ou com a Terra nas alterações da pele. (NAKANO; YAMAMURA, 2005, p. 54-56; MACIOCIA, 1996, p.73).

Segundo a teoria dos Zang Fu (Órgãos-Vísceras), o Fei (Pulmão) dirige o Qi da respiração e de todo o organismo, expirando o Qi impuro e inspirando o Qi puro celeste. O Su Wen (Cap. 5) diz: “A emanação do Céu comunica-se ao Fei (Pulmão)”. O Fei (Pulmão) rege a “difusão”; manifesta-se externamente na epiderme. O Fei Qi (Pulmão) acelera a distribuição do Xue Qi (Sangue) e do Jin Ye (Líquidos Orgânicos) no organismo. O ling Shu (Cap. 33) descreve assim essa função: “Aquilo que, saindo do corpo, umedece os pêlos, como o orvalho do nevoeiro, chama-se Qi. A epiderme é aquecida pelo Wei Qi (Energia de Defesa), alimentada pelo Ji. É o anteparo protetor contra os agentes patogênicos externos. É o que determina o Su Wen (cap. 38): “A epiderme está associada ao Fei (Pulmão), é a primeira a sofrer do Xié (Energia Perversa)”. Um Xié de origem externa poderá então agredir o Fei (Pulmão) passando pela epiderme, efetuando a síndrome: “O Fei Qi (Pulmão) não se difunde” (Fei Qi Bu Xuan). Inversamente, se o Fei (Pulmão) estiver enfraquecido, não poderá distribuir o Wei Qi e os líquidos Jin Ye até a epiderme, ocasioando, então, insuficiência de proteção face aos Xié Qi (Energias Perversas).( NAKANO; YAMAMURA, 2005 p.54-56).

O Wei Qi (Energia Defesa) protege a superfície do corpo humano contra agressões externas, controla a abertura das glândulas sudoríparas, regula a temperatura do corpo, aquece os órgãos internos, dá brilho à pele e lustro aos pêlos. (NAKANO; YAMAMURA, 2005 p.54-56).

O autor Maciocia (1996) descreve um sistema muito interessante de defesa Shen-Fei (Rins-Pulmão): O Fei (Pulmão) difunde o Wei Qi (Energia de Defesa) para a pele e os músculos, e o Shen (rins) é a raiz do Wei Qi, que é da natureza Yang, aquecendo a pele e os músculos. O Shen-Yang (Rim-Yang) é a fonte de todas as energias Yang do corpo, portanto, a raiz do Wei Qi (Energia de Defesa).

O Shen (Rins) está acoplado ao Pangguang (Bexiga) e o Shen-Yang (Rim-Yang) fornece a energia ao Pangguang, para transformar os fluidos. Nesse processo de  transformação, uma parta límpida dos fluidos ascende superficialmente ao longo do Meridiano do Pangguang (Bexiga) de forma a interagir com o Wei Qi (Defesa). É a maneira indireta onde o Shen-Yang (Rim-Yang) desempenha a função da raiz do Wei Qi. Além disso, o Meridiano do Pangguang (Bexiga) e do Du Mai (Vaso Governador), os quais difundem o Wei Qi por toda a região dorsal (área Yang maior), estão conectados com o Shen (Rins). ( NAKANO; YAMAMURA, 2005, p. 54-56;MACIOCIA, 1996, p.73).

 

6.1 A PELE COMO FEI (PULMÃO) E SUA RELAÇÃO COM OUTROS ÓRGÃOS

 

De acordo com os chineses, ao que se refere às rugas da face, os danos da pele causados pela idade, dependem de alterações dos rins, enquanto os problemas da derme dependem do baço pâncreas, as da epiderme ao pulmão, as do tônus da musculatura da face ao fígado, e as das expressões faciais ao coração. Problemas emocionais também influenciam na pele, pois todos os mediadores químicos encontrados no sistema nervoso central, também se encontram em outros órgãos do corpo como a pele, o que permite uma interação da mente com todo o resto do corpo. (PEDRAÇA, 2006).

Se a atividade funcional do Fei (Pulmão) ou do Shen for insuficiente, haverá obstáculo na via das Águas e nas trocas metabólicas, onde o Gan (Fígado) promove a subida e o Fei (Pulmão) descida. A estagnação do Gan Qi (Fígado) gera Fogo, que pode agredir o Fei (Pulmão) e diminuir os fluidos, gerando a Secura. Por outro lado, se o Fei (Pulmão) perder a função de purificação, o Gan Qi (Fígado) não consegue realizar a drenagem pela perda da função de livre fluxo de Qi. (NAKANO; YAMAMURA p.55; (MACIOCIA, 1996, p.73).

Havendo a deficiência do Fei Qi (Pulmão) ocorre a estagnação de Umidade no Zhongjiao (Aquecedor Médio) com deficiencia do Pi Qi (Baço-Pâncreas) e com isso piora a função de difusão e de descida do Fei (Pulmão). Estando o Fei Qi (Pulmão) insuficiente, o Xue (Sangue) torna-se retardado, podendo levar à estagnação de Xue (Sangue). Se o Xin Qi (Coração) for insuficiente, o Xue (Sangue) circula mal e a função de difusão fica afetada, havendo estreita ligação entre os Zang Fu (Órgãos-Vísceras) envolvidos. (MACIOCIA, 1996, p.73)

O Pi (Baço-Pâncreas) está diretamente relacionada com as alterações estética da pele, pois ele rege a derme, a nutrição e a sustentação. Quando esta sustentação se torna ineficiente pela deficiência do Pi Qi (Baço-Pâncreas) pode ocorre a flacidez da pele; já a celulite pode ocorrer quando a via das Águas não flui adequadamente. (NAKANO; YAMAMURA, 2005 p.55)

 

6.2 LINHAS E RUGAS DE EXPRESSÃO

 

Em relação às rugas da face, estas aparecem com a idade e o dano actínico (solar) acentuando-se as linhas de expressão. O Sol danifica tanto a epiderme quanto a derme, que sofre alterações de fibras do colágeno, perdendo a elasticidade. Os danos da pele causados pela idade estão na dependência do Shen Qi (Rins), enquanto as alterações (desgaste) da derme estão na dependência do Pi (Baço-Pâncreas), as da epiderme ao Fei (Pulmão), as do tônus da musculatura da face ao Gan (Fígado) e as das expressões faciais (manisfestação do Shen-Mente) ao Xin (Coração). Em relação às manchas de pele, é importante lembrar a origem embriológica dos melanócitos que provêm da crista neural, a partir de 34 melanoblastos primordiais; portanto, existe relação entre o sistema nervoso central, em especial o sistema límbico (emoções) e os melanócitos. (NAKANO; YAMAMURA, 2005 p.55; LI, 2005).

Por isso, as emoções podem ser relacionadas, segundo a Medicina Tradicional Chinesa, com os pontos Shu do dorso e, particularmente, com os Jing situados no trajeto lateral do Meridiano do Pangguang (bexiga), no dorso. Os pontos Shu do dorso são pontos de assentimento do Zang Fu (Órgãos-Vísceras) onde se manifesta o Jing Shen (Essência dos Rins). De modo que as alterações inatas ou adquiridas do Zang Fu (Órgãos-Vísceras), pela via do Jing Shen, pode-se manifestar nos pontos Shu do dorso e nos pontos Jing, podendo, aí, promover alterações de pigmentação da pele. Daí, freqüentemente, observar manchar brancas no trajeto do Canal do Pangguang (Bexiga), principalmente na região lombar semelhante à ptiríase versicolor, no entanto, não há relação com fungos, mas, sim, com alterações de nutrição, hidratação e pigmentação da pele, e, em alguns casos, as manchas esbranquiçadas estão relacionadas com as alterações discretas dos hormônios da supra-renal ou com doença ovariana policística ou outras doenças ginecológicas. Nestes casos, a mancha pode acometer, também, a região pélvica próximo ao ponto VC-4 (Guanyuan). Quando apresenta queixas gástricas, é freqüente observar as manchas no abdômem, próximo ao VC-12 (Zhongwan). (NAKANO; YAMAMURA, 2005 p. 55; MORASTONI; MOREIRA; SANTOS, 2004).

 

 

7 USO DE ELETROACUPUNTURA NAS RUGAS DA FACE

 

O tratamento estético pela Acupuntura visa não só resultados externos, como os benefícios nutricionais, a suavidade na expressão facial, e a melhora na tonicidade muscular, esse tratamento visa a normalização dos sistemas e órgãos internos que possuem influências diretas nas diversas regiões do rosto. Trata-se primeiramente o interior, para depois atuar nos  resquícios externos, a parte estética propriamente envolvida. Portanto, no tratamento estético pela acupuntura, o objetivo é o equilíbrio energético entre Yang e Yin, sendo Yang a parte externa (pele, músculos e tecidos superficiais – estético), e Yin a porção interna do organismo (órgãos e vísceras – funções orgânicas). (COSTA, MEJIA, 2010).

A utilização de eletricidade para estimulação de acupontos cutâneos (pontos de Acupuntura) chama-se eletroacupuntura, onde começou a ser mais empregada a partir da década de 30. Proporciona o aumento da circulação local e a colagênese. Atualmente a sua corrente é a galvânica, sendo que nos aparelhos de eletroacupuntura ela é aplicada de forma interrompida, diminuindo assim os efeitos da eletrólise. (COSTA, MEJIA, 2010).

Para se utilizar a eletroacupuntura de maneira correta, é necessário conhecer a anatomia da musculatura da face e suas funções (antagonista x agonista) que será detalhadamente apresentado no capítulo “Rugas da Face”.

Antes de realizar a tonificação de determinados grupos musculares, precisamos estar sedando os seus respectivos antagonistas. Por exemplo: as rugas horizontais da região frontal são causadas pela tensão do músculo frontal e relaxamento do músculo antagonista m. piramidal. Precisamos sedar os pontos responsáveis em “enrugar a testa” que são: o Yuyao e o VB-14 (Yangbai). Após este procedimento, tonificam-se os pontos Yintang, Taiyang e o TA-23 (Shizukong). (NAKANO; YAMAMURA, 2005 p.65)

A frequência da corrente elétrica que se utiliza para a sedação situa-se em torno de 50 Hz, mantendo a estimulação, aproximadamente, durante 20 minutos, enquanto a frequência para a tonificação é de 2 a 10 Hz, por aproximadamente 10 minutos. A musculatura da face tem característica especial por ser musculatura que expressa as emoções (tristeza, raiva, alegria, medo, preocupação). Por isso, por meio da face pode-se abservar o Shen (Mente/Consciência). “O Shen expressa a abundância ou a fraqueza de Qi e de Xue (Sangue) dos Zang Fu (Órgãos/Vísceras) na expressão do rosto, elocução e na respiração”. Para o tratamento de flacidez da face, utiliza-se a estimulação dos pontos motores, que, na verdade, relaciona-se com a maioria dos pontos de Acupuntura, aplicando freqüência de tonificação, de 10 a 15 minutos. Pode-se utilizar freqüência de 20 a 50 Hz, com uma intensidade suficientemente elevada, para promover a contração muscular. (NAKANO; YAMAMURA, 2005, p. 65)

O uso de corrente elétrica é contra-indicado em alguns pacientes como os cardíacos, portadores de marcapasso, neoplasias, gestantes, epiléticos ou qualquer outra patologia que contra indique a aplicação de eletricida. A técnica utilizada também possui suas contra-indicações como é o caso de pacientes portadores de diabetes, hemofilia, vitiligo, síndrome de Cushing, tendência a quelóides e uso de algumas medicações (esteróides e corticosteróides).(COSTA, MEJIA, 2010)

 

 

8 ENVELHECIMENTO CUTÂNEO E RUGAS DA FACE

 

O envelhecimento constitui o conjunto de modificações fisiológicas irreversíveis e inevitáveis acompanhadas de uma mudança do nível de homeostasia. O envelhecimento da pele participa das alterações involutivas que ocorrem em diversos setores do organismo. O fenômeno biológico do envelhecimento representa a última das três fases do ciclo vital do organismo, sendo as duas primeiras a infância e a maturidade. Envelhecer é um processo natural que ocorre desde que nascemos, porém fica mais evidente após a terceira idade. A qualidade do envelhecimento esta relacionado diretamente com a qualidade de vida a qual o organismo foi submetido (GUIRRO e GUIRRO, 2004, p.146).

A fim de compreender o processo de envelhecimento e de instalação das rugas da face, segundo a Medicina Tradicional Chinesa, será transcrito o capítulo 1 do livro Hoang Ti Nei Ching – Su Wen intitulado “A verdade segundo os preceitos divinos da antiguidade”. (NAKANO; YAMAMURA, 2005, p. 85)

Parágrafo 1 – Certa vez, Hoang Ti dirigiu-se ao mestre do Céu, o Khi Pai: “Ouvi dizer que, nos tempos Antigos, os homens viviam mais de 100 anos, permaneciam sadios sem serem esgotados por suas atividades. Hoje em dia, entretanto, com a metade desta idade, já estamos cansados e esgotados. Será que isso é devido às mudanças de circunstâncias do nosso mundo ou negligência da lei da natureza do homem?” (NAKANO; YAMAMURA, 2004 p. 85).

O médico Khi Pa respondeu: “Na antiguidade, os homens viviam segundo o Tao, seguiam a lei do Yang, conservavam-se em harmonia com as grandes leis de proteção da vida, eram moderados na sua alimentação, acordavam e descansavam de forma regular e trabalhavam sem excesso. Com isso, mantinham o corpo unificado ao espírito, cumpriam seus destinos e atingiam o máximo da vivência, ultrapassando o 100 nos. Em nossa época, os homens não seguem esta filosofia. Eles usam o vinho como água e adotam o anormal como comportamento normal. Praticam excessos sexuais em estado de embriaguez; suas paixões esgotam o Jing e dissipam a energia essencial do corpo. Eles jamais encontram satisfação interior e não sabem controlar seus espíritos. Só pensam em “satisfazer o coração”, encurtando, desta forma, a felicidade da longevidade. Acordam e descansam sem regularidade. Por isso, o corpo esgota-se, não podendo alcançar a idade de 100 anos”. (NAKANO; YAMAMURA, 2005 p. 85).

As rugas representam o sinal mais visível do envelhecimento cutâneo, na realidade é apenas a ponta do iceberg, uma única face em uma série de eventos que estão ocorrendo no organismo. As desordens internas, ambientais, e os fatores emocionais, são os fatores que afetam a integridade fisiológica de uma pessoa (FORNAZIERI, 2007, p.55).

Fernandes (2008) afirma que as rugas horizontais frontais (na região superior da face – testa) também conhecidas como “rugas de reflexão”, estão relacionadas ao funcionamento do Baço (Pi), causando tensão do músculo frontal e relaxamento do músculo piramidal.

Os músculos da face apresentam algumas características especiais como de ser capaz de manifestar as mais diversas emoções. Assim, o desequilíbrio entre os músculos da face, geralmente, representa distúrbios emocionais, que podem ser conseqüentes às desarmonias dos Zang Fu (Órgãos-Vísceras) ou somente a manifestação das emoções sem comprometimento dos Zang Fu. O conjunto de fatores acima, associado ao excesso ou à diminuição da utilização de determinados grupos musculares, irá determinar o tipo de rugas de expressão. Por isso, para o tratamento das rugas faciais, é importante a harmonização dos músculos da face. (NAKANO; YAMAMURA, 2005 p.85; GILCHEREST, KRUTMANN, 2007 p.107).

Um esquema clássico de tratamento das rugas da face, na literatura pesquisada, encontra-se descrito na figura 1, onde estão relatados, de forma resumida, os músculos da face.

Figura 1 – Musculatura facial

Fonte: Casalecchi, 2011

 

Segundo o livro Ling Shu, aos 20 anos de idade, os músculos estão na fase do desenvolvimento; aos 30 anos os músculos estão bem firmes, e aos 40 anos os Cou-li (junções entre os músculos e a pele) começam a se relaxar. O brilho do rosto atenua-se, aos 50 anos, a energia dos Zang Fu (Órgãos-Vísceras) começa a declinar, começando pelo Gan (Fígado) aos 50 anos; Xin (Coração) aos 60 anos; Pi (Baço) aos 70 anos; o Fei (Pulmão) aos 80 anos e o Shen (Rins) aos 90 anos. Aos 100 anos, a insuficiência energética dos cinco Zang (Órgãos) é total, daí, a forma física corporal encaminhar-se para a morte.

Apesar de existir preconização do tratamento de diversos tipos de rugas faciais, quando se observam os pacientes como um todo, ou mesmo que seja somente a face como um todo, não se consegue definir exatamente os grupos musculares acometidos. Na maioria das vezes, depara-se com várias combinações das rugas acima citadas. Observa-se que os grupos musculares atuam o tempo todo como agonistas e antagonistas, e que os mesmos grupos musculares podem funcionar como antagonistas uns dos outros em lados opostos. Observa-se, também, no envelhecimento que, além das rugas determinadas pela contração de grupos musculares específicos, o não-acompanhamento da contração pela pele confere-lhe um aspecto de pele flácida, observando-se, então, áreas onde parece não existir a ancoragem da derme-hipoderme com a musculatura. Segundo a Medicina Tradicional Chinesa, o Wei Qi (Energia de Defesa) é o responsável por nutrir o espaço entre a pele e o osso; a sua deficiência acarreta diminuição no aquecimento deste espaço, tornando a pele solta da sua musculatura. Daí, a necessidade de tonificar o Wei Qi, para o tratamento do envelhecimento cutâneo, a fim de tornar a estimular a rigidez da pele. Além de tonificar o Shen (Rins), deve-se também, tonificar o Pi (Baço) e o Fei (Pulmão), a fim de tratar o tônus dos músculos, do tecido conjuntivo e da epiderme. (NAKANO; YAMAMURA, 2005 p.85)

A paciente da figura 2 apresenta, principalmente, rugas nasogenianas, mas não pela contração da musculatura zigomática envolvida, mas sim pela flacidez. Observam-se “quedas da musculatura”, por falta de tônus muscular e da derme. Esta condição é decorrente da deficiência do Pi Qi (Baço-Pâncreas).

 

Figura 2- Rugas Nasogenianas

Fonte: Casalecchi, 2011

 

Para o tratamento deve-se sempre tonificar todos os pontos, incluindo o ponto E-7 (Xianguan), exceto o músculo depressor do ângulo da boca, que pode ser dispersado. Além de tonificar E-7 (Xianguan), E-4 (Dicang), VB-14 (Yangbai), Yuyao e E-3 (Juliao), dispersar o Jiachengjiang. (NAKANO; YAMAMURA, 2005 p.85)

A paciente da figura 3 mostra rugas perioculares, nasogenianas, com início de formação das rugas periorais. No contexto da avaliação das rugas, torna-se contraditório o tratamento, pois há dúvida quanto a quais músculos se devem tonificar ou dispersar. Por exemplo, paras as rugas perioculares inferiores e rugas nasogenianas, deve-se tonificar o músculo orbicular da boca; no entanto, poderia haver piora das rugas periorais que começam a surgir. Neste caso, deve-e preceder a dispersão dos pontos locais para tratar as rugas perioculares, como TA-23 (Sizhukong), VB-1 (Tongziliao), Qiuhou, e tonificar o ponto E-7 (Xianguan), juntamente com o ponto E-4 (Dicang). (NAKANO; YAMAMURA, 2005 p.95).

 

 

Figura 3- Rugas Perioculares

Fonte: PALAZZO,  2010.

 

 

8.1 TIPOS DE RUGAS

8.1.1. Rugas Periorais, Supralabiais

 

As rugas periorais (figura 4) podem ser devidas à contração do músculo orbicular oral e/ou relaxamento dos músculos antagonistas, havendo contração do músculo depressor do canto labial, onde o seu antagonista é o músculo zigomático maior. (NAKANO; YAMAMURA , 2005, p. 96)

 

Figura 4 – Rugas periorais

Fonte:Casalecchi, 2011

 

O tratamento das rugas da região perioral e da pálpebra superior consiste em dispersar o ponto VG-26 (Shenting), VC-24 (Chengjiang), IG19 (Heliao) e também, estimular o ponto E-4 (Dicang) em direção ao Jiachengjiang, além de tonificar o ponto E-4 (Dicang), inserindo em direção ao músculo zigomático maior. Em associação, deve tonificar o ponto Qiuhou, na margem inferior da cavidade orbitária. Os pontos E-7 (Xianguan), E-3 (Juliao) e IG-20 (Yingxiang), também podem ser tonificados.

Segundo a Medicina Tradicional Chinesa, o aparecimento de rugas periorais é decorrente de plenitude de Pi-Yang (Baço-Pâncreas-Yang); por isso, para o tratamento, deve-se incluir pontos de acupuntura de harmonização do Pi (Baço-Pâncreas) com a utilização da técnica Shu-Mo-Yuan.

 

8.1.2. Rugas periorbitais, perioculares ou “pé de galinha”

 

A paciente da figura 5 apresenta rugas periorbitais laterais, que aparecem pela rigidez da musculatura periorbital.

 

Figura 5 – Rugas Periorbitais Laterais

Fonte: Casalecchi, 2011

 

Neste caso, deve-se dispersar o ponto VB-1 (Tongziliao) e TA-23 (Shizukong). Com o relaxamento da musculatura periocular, há uma subida da pálpebra. Deve-se também tonificar o ponto Yuyao e VB-14 (Yangbai). (NAKANO; YAMAMURA, 2005, p.98).

O músculo zigomático passa a ter importância neste caso. Para tratar, deve-se dispersar os pontos VB-1 (Tongziliao), Qiuhou e E-4 (Dicang), além do ponto TA-23 (Shizukong) devido à presença das rugas na parte superior da pálpebra. (NAKANO; YAMAMURA, 2005 p.98).

Pode-se também usar de dispersão dos pontos TA-23 (Shizukong) e VB-1 (tongziliao). Somente sedando os músculos agonistas, o antagonista fica mais forte, elevando a pálpebra superior. Significa que o músculo frontal elevou a pálpebra superior. (NAKANO; YAMAMURA, 2005 p.98).

 

8.1.3. Rugas Frontais

 

As rugas frontais (Figura 6) surgem pela tensão do músculo frontal e relaxamento do músculo piramidal e músculo orbicular do olho.

 

Figura 6 – Rugas Frontais

Fonte:Casalecchi,2011

 

Para o tratamento das rugas frontal, deve-se dispersar o ponto VB-14 (Yangbai) e tonificar o seu antagonista, o Yintang. Pelo fato desta paciente apresentar, também, rugas verticais, para o tratamento é mais adequado dispersar os pontos VB-14 (Yangbai), B-2 (Zanzhu) e o Yuyao. (NAKANO; YAMAMURA, 2005, p.98).

 

8.1.4. Rugas Verticais ou “Rugas da Preocupação”

 

As rugas verticais (Figura 7) aparecem quando existe rigidez da musculatura piramidal e do corrugador, em contraposição ao relaxamento do músculo frontal. Para o tratamento pela eletroacupuntura, os pontos mais utilizados na prática são o B-2 (Zanzhu), Yuyao e o TA-23 (Shizukong) em dispersão e o ponto VB-14 (Yangbai), em tonificação. (NAKANO; YAMAMURA, 2005, p.100).

O ponto Yuyao tem comando, também, sobre o músculo corrugador, constituindo, em muitos pacientes, o ponto principal para a dispersão nesse tipo de rugas. (NAKANO; YAMAMURA , 2005,p.100).

 

Figura 7- Rugas Verticais

Fonte: Casalecchi, 2011

 

8.1.5. Rugas paranasais ou “Rugas de Antipatia”

 

As rugas de “antipatia” ou paranasais (Figura 8) são dependentes dos músculos elevador comum da asa nasal e do lábio superior, cujos comandos dependem dos pontos IG-20 (Yingxiang) e E-3 (Juliao), que devem ser dispersados para o tratamentos. Pode-se proceder, também, a tonificação do seu antagonista, que é o músculo orbital oral, usando os pontos E-4 (Dicang), IG-19 (Heliao) e o VG-26 (Renzhong). A profundidade correta para inserção é aquela que dá a impressão de que as rugas ficaram preenchidas pela agulha. (NAKANO; YAMAMURA, 2005, p. 101).

Figura 8: Rugas Paranasais

Fonte: Casalecchi, 2011

 

 

8.1.6. Ruga Parabucal

 

A hiperatividade do músculo depressor do ângulo da boca dá origem à ruga parabucal, (figura 9) da parte inferior da boca. Para o tratamento deve-se dispersar o ponto Jiachengjiang e proceder a tonificação dos pontos E-7 (Xianguan) com E-4 (Dicang). (NAKANO, YAMARURA, 2005, p.101).

O tratamento é realizado de acordo com a necessidade do paciente, e a quantidade de sessões de acordo com o número de rugas que este deseja tratar. É indicada a aplicação semanal, e a duração é de aproximadamente 30 minutos (ZUCCO, 2004).

Figura 9 – Ruga Parabucal

Fonte: Casalecchi, 2011

 

A Acupuntura clássica enfoca principalmente o tratamento da pessoa e secundariamente o tratamento da doença. Os sintomas são considerados ”ramos” de uma “raiz” em desequilíbrio. Segundo a filosofia chinesa a doença é decorrência de uma perda da harmonia entre os órgãos internos com influências externas. (TAN; MILLINGTON, 2009)

Tradicionalmente a Acupuntura é apenas uma parte de tratamentos disponíveis na medicina chinesa e geralmente usada em combinações com outras técnicas. (TAN; MILLINGTON, 2009)

O acupunturista chinês clássico, muitas vezes, demora vários passos para chegar a um diagnóstico. Isto inclui a interrogação (história médica, estilo de vida), observação (cor, postura facial, língua, pele, etc), palpação (tocar, pressionar, e tomada de pulso para avaliar se há “a estagnação do Qi”), audição (sons de respiração), e olfação (respiração, os odores corporais, urina). A fim de conseguir restabelecer o fluxo de Qi de cada paciente. (TAN; MILLINGTON, 2009)

A medicina tradicional chinesa concentra-se na observação dos fenômenos da natureza e no estudo e compreensão dos princípios que regem a harmonia nela existente. Na concepção chinesa, o universo e o ser humano estão submetidos as mesmas influências, sendo partes integrantes do universo como um todo. Deste modo, observando-se os fenômenos que ocorrem na natureza, pode-se por analogia estende-los a fisiologia do corpo humano, pois nele se reproduzem os mesmos fenômenos naturais. (YAMAMURA, 2004, p. 52).

Portando a medicina tradicional chinesa enfatiza os fenômenos precursores das alterações funcionais e orgânicas que provocam o aparecimento de sintomas e de sinais e que, muitas vezes, são acompanhadas de anormalidades nos exames complementares e laboratoriais. O fator causal desses processos nada mais é do que o desequilíbrio da energia interna, induzindo pelo meio ambiente (origem externa), ou pela alimentação desregrada, emoções retidas, fadigas (origem interna). (YAMAMURA, 2004, p.52).

A Acupuntura é um antigo método terapêutico chinês que se baseia na estimulação de determinados pontos do corpo com agulha, afim de restaurar e manter a saúde. (YAMAMURA, 2004, p.52).

A Acupuntura foi idealizada dentro do contexto global da filosofia do Tao e das concepções filosóficas e fisiológicas que nortearam a medicina tradicional chinesa. A concepção dos canais de energia e dos pontos de Acupuntura, o diagnóstico energético e o tratamento baseiam-se nos preceitos do Yin e Yang, dos cinco movimentos, da energia (Qi) e do sangue (Xue). (YAMAMURA, 2004, p.52).

 

 

  

9 OUTROS TRATAMENTOS DISPONÍVEIS

 

As técnicas para o tratamento do envelhecimento facial têm avançado muito nos últimos anos, oferecendo muitas opções para melhorar a aparência das linhas de expressão e das rugas. Além da Acupuntura outras técnicas são empregadas para o tratamento de linhas de expressão. Grande parte dessas técnicas não são invasivas, portanto não exigem interrupção do trabalho e da vida social pela sua rápida recuperação. Entre as outras técnicas estão:

Galvanopuntura

A galvanopuntura é utilizada para atenuar rugas e linhas de expressão. Baseada nos efeitos fisiológicos da corrente galvânica é realizada com um eletrodo ativo (negativo) sustentado por uma haste tipo caneta com fina agulha concentradora de corrente, e um eletrodo passivo do tipo placa (positivo). A técnica pode ser realizada de três formas: deslizamento da agulha dentro do canal da ruga, penetração da agulha em pontos adjacentes e no interior da ruga e escarificação, na qual a agulha desliza a 90° dentro do canal da ruga. Independente da técnica utilizada, o que se deseja é uma estimulação química dos capilares da pele, resultando em uma hiperemia ativa e aumento da circulação local, que intensificará os processos metabólicos, a nutrição, a função e a regeneração do tecido. Sabe-se que das técnicas propostas, as que produzem um processo inflamatório agudo fornecem umresultado mais rápido, visto sua importância na regeneração tecidual (GUIRRO E GUIRRO, 1992, p. 147).

Iontoforese

Consiste na utilização da corrente galvânica para a introdução de substâncias no interior do organismo, mas para que isso ocorra essa substância tem que ser iônicamente carregada. Para a realização da técnica, inicialmente a área de aplicação deve ser higienizada e deve-se escolher o tipo de eletrodo. No tratamento da face, por se tratar de uma superfície irregular, os melhores eletrodos são os pequenos de formas cilíndrica, esférica ou até mesmo de ponta. Esses eletrodos exigem uma intensidade menor durante o tratamento pelo aumento da concentração da corrente. O eletrodo passivo deve estar próximo à área a ser tratada, em forma de placa, ou estar seguro na mão da paciente durante toda sessão, quando em forma cilíndrica. Pode ser utilizada uma intensidade de aproximadamente 0,05mA/cm² da placa. Algumas substâncias utilizadas para o rejuvenescimento facial são: ac. Hialurônico hexosamina (0,2%), poliéster sulfúrico de mucopolissacarídeos, fosfatase alcalina, etc. (SOUZA; BRAGANHOLO; ÁVILA, 2007).

 Microcorrentes

As microcorrentes têm como principal característica o fato de não atuarem no nível dos órgãos, mas sim a nível celular e de micro-estruturas, produzindo micro-estimulação e neuro-estimulação. Na utilização das microcorrentes para o rejuvenescimento facial pode-se utilizar o termo eletrolifting (levantamento). Na prática do tratamento, a corrente pode estar associada à massagem e à cosmetologia, bases para todo tratamento estético. Seus efeitos fisiológicos estão baseados no estímulo da microcirculação cutânea, com consequente melhora na nutrição e oxigenação do tecido, que gera um efeito revitalizante nos tecidos. Além disso, há uma estimulação dos fibroblastos (produzindo colágeno em maior quantidade e de melhor qualidade) e do sistema linfático, assim como de suas funções. A aplicação dessa técnica pode ser realizada de duas formas: manual e automática. Na aplicação manual, o profissional movimenta lentamente dois eletrodos tipo caneta previamente umedecida. Ela é mais indicada para pessoas que dispõem de mais tempo e que necessitam de uma atenção especial, por exemplo, pessoas em fase de stress. Já a aplicação automática consiste na colocação de eletrodos fixos em pontos predeterminados da superfície facial, com consequente escolha de um programa mais adequado para o caso a tratar. Nesses casos, por se tratar de uma terapia mais rápida, possibilita a combinação com outras técnicas (manuais e cosméticas). Para realização da técnica é necessário que a pele seja anteriormente higienizada e, nos casos de peles grossas, desvitalizadas e desidratadas, é aconselhável realização de um tratamento prévio de hidratação, a fim de melhorar a condutibilidade da corrente. (SOUZA; BRAGANHOLO; ÁVILA, 2007).

Corrente russa

A corrente russa tem sido utilizada nos tratamentos de combate ao envelhecimento com o objetivo de prevenir a hipotonia fisiológica através da melhora da circulação e nutrição tecidual. Esses efeitos são atingidos com o aumento do metabolismo muscular, promovendo um aumento da oxigenação e liberação dos resíduos metabólicos, dilatação das arteríolas com conseqüente aumento da irrigação sanguínea do músculo e estimulação de maior trofismo. A intensidade da corrente utilizada é proporcional à força de contração do músculo. Sabendo disso, os pontos motores passam a ser idealizados como pontos ideais para colocação dos eletrodos. (SOUZA; BRAGANHOLO; ÁVILA, 2007).

Laser

O laser é um aparelho de amplificação da luz, provocada pela emissão estimulada de radiação, que utiliza luz altamente organizada para estimular alterações fisiológicas nos tecidos. O laser terapêutico a frio é obtido, por exemplo, pelo gás Hélio-Neon (HeNe), quando eletricamente energizados para produzir uma saída de radiação fotônica para estimular determinadas áreas. Essa estimulação, além de outros efeitos, promove um aumento na produção de colágeno através da proliferação dos fibroblastos, aumentando a produção de ATP, vascularização e potencializando o sistema auto-imune. A partir dessas mudanças estruturais, a tensão da pele seria restabelecida, resultando em melhora da expressão facial de pacientes entre 30 e 50 anos, com sinais de envelhecimento. (GUIRRO E GUIRRO, 1992, p. 147).

Ginástica facial

Como já foi dito, o envelhecimento causa uma perda do tônus natural da pele e, sabendo que os músculos da face se inserem na pele, subtende-se que a realização de exercícios faciais auxilia na manutenção do contorno facial. Para se conseguir realizar movimentos mais próximos do fisiológico, devem-se realizar exercícios com resistência manual evitando a atenuação das linhas de expressão ou através de aparelhos, a fim de melhorar a ptose facial, que se acentua com o passar dos anos. Essa resistência pode ser aplicada de diversas formas: alternada, simultânea ou em padrões de diagonais (GUIRRO E GUIRRO, 1992, p. 147).

Drenagem linfática manual

A drenagem linfática manual (DLM) é uma técnica cuja ação principal é sobre o sistema linfático e devem obedecer alguns aspectos importantes quanto ao ritmo, manobras, pressão e harmonia dos movimentos.A drenagem linfática é uma técnica que drena os líquidos excedentes que banham as células, mantendo assim, o equilíbrio hídrico dos espaços intersticiais. Ela também é responsável pela evacuação dos dejetos provenientes do metabolismo, melhorando a oxigenação e nutrição celular. (SOUZA; BRAGANHOLO; ÁVILA, 2007).

Sabendo as indicações da DLM e algumas alterações que ocorrem no envelhecimento cutâneo, como, menor velocidade de troca e oxigenação dos tecidos, sugere-se então que a drenagem possa ser de grande valia para melhorar essa deficiência de nutrição e oxigenação do tecido, promovendo assim, uma melhora no aspecto dessa pele envelhecida. (SOUZA; BRAGANHOLO; ÁVILA, 2007).

Hidratação

Ao se falar da hidratação da pele, deve-se lembrar que a ingesta de água geralmente não é substituída pela utilização de cremes aplicados sobre a pele. As modificações estruturais decorrentes do envelhecimento, como pele seca e perda da luminosidade, embora sejam normais, podem ser retardadas com cuidados tanto na alimentação quanto no excesso de sol. (SOUZA; BRAGANHOLO; ÁVILA, 2007)

O ressecamento da pele envelhecida se deve à perda da película protetora externa, formada pela gordura produzida nas glândulas sebáceas e água procedente em grande parte do suor. Com a idade, essa película diminui, assim como a capacidade de produção de gordura pelas glândulas sebáceas.   A hidratação da pele pode ser obtida através de produtos de uso tópico que tenham as seguintes características: Oclusão: formação de uma fina película sobre a pele, isolando-a dos fatores nocivos externos e evitando também a perda excessiva de água. Composto por princípios que não penetram na pele, como óleos minerais, vaselina líquida, silicone, entre outros; Emoliência: suaviza os tecidos epiteliais da membrana córnea, reduz o endurecimento da pele pela queratinização excessiva, melhora a suavidade ao tato, aumenta a elasticidade e o aspecto aveludado. Obtido através dos óleos vegetais, lanolina, lipídeos sintéticos e vitaminas lipossolúveis (A, E e F) e a Hidratação: pela administração de ingredientes higroscópicos que promovam uma atração de água para pele, como réplica do fator hidratante natural. São eles o propilenoglicol, glicerina, sorbitol, uréia e lactatos. (SOUZA; BRAGANHOLO; ÁVILA, 2007).

 

 

10 CONCLUSÃO

 

A Acupuntura tem sido muito procurada para o tratamento de rugas e linhas de expressão. Foram encontrados artigos científicos comprovando a eficácia da Acupuntura na diminuição de rugas.

Acupuntura é uma alternativa promissora para quem busca algo saudável para melhorar a estética da face, promovendo um equilíbrio energético, emocional e orgânico tonificando ou sedando os músculos envolvidos da região tratada; melhora o tônus da pele, aumentando a circulação para manutenção do equilíbrio energético. Entre os efeitos mais específicos há um aumento das fibras colágenas e elásticas que melhoram a elasticidade da pele reduzindo as linhas de expressão e a flacidez. É um processo seguro, praticamente indolor, não tem efeitos colaterais ou risco de desfiguração. Porém, sugere-se a realização de novas pesquisas controladas com rigor metodológico para averiguar melhor seus efeitos, se estes são temporários ou definitivos, e se tem aspecto preventivo ou curativo.

 

 

 

REFERÊNCIAS

 

 

BORGES, F. dos S. Dermato-funcional: Modalidades terapêuticas nas disfunções estéticas, 2ª Ed. São Paulo: Phorte, 2010.p.329.

BOTSARIS, A.;  MECLER, T. Medicina Complementar: Vantagens e questionamentos sobre as terapias não-convencionais.2010. Disponível em:  http://www2.uol.com.br/vyaestelar/dieta_beleza.htm. Acesso em: 10/12/2011.

CASALECCHI, W. Curso de estética facial:Método Casalecchi Soft Laser Therapy, 2011.

COSTA, L.C; MEJIA, D.P.M. As Técnicas de acupuntura no tratamento das estrias. 2010.Pós-graduação em Acupuntura– Faculdade Ávila. Disponível em http://www.portalbiocursos.com.br/artigos/acupuntura/07.pdf. Acesso em 25/01/2013.

FERNANDES, F. A. C. Acupuntura estética e no pós operatório de cirurgia plástica. São Paulo. Ícone, 2008.p. 96

FORNAZIERI. L. C., Tratado de acupuntura estética. São Paulo: Ícone, 2007.p. 55

GILCHEREST, B.A.; KRUTMANN, J. Envelhecimento Cutâneo. 2 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007, p.107.

GABRIEL, M.; GOMES, R. K;. Cosmetologia: descomplicando os princípios ativos. 2 Ed. rev e ampl. São Paulo: Livraria Médica Paulista, 2006 p.52.

GUIRRO, E; GUIRRO, R. Fisioterapia Dermato-funcional: fundamentos, recursos e patologias. 1. Ed. São Paulo: Manole, 1992. p.141/142/145/147

HARRYS, M. HOFFMAN, M.; CRUVINEL, A. Pele estrutura propriedades e envelhecimento. 2 Ed, rev e ampl. São Paulo, Senac, 2005, p.82.

HIRATA, L. L; SATO,  M. E. O. e SANTOS, C. A. M. Radicais Livres e o Envelhecimento Cutâneo. Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal do Paraná, 2004. Disponívelem: http://www.latamjpharm.org/trabajos/23/3/LAJOP_23_3_6_1_7IT93QRE42.pdf. Acesso em 10/12/2011.

LI, L. M.D. Facial Rejuvenation Acupuncture,  Vancouver BC, Canadá. 2008. Disponível em: http://www.pathtowellness.ca/facialrejuvenationacupuncture.html. Acesso em: 24/03/2012.

MACIOCIA, G. Os fundamentos da Medicina Chinesa: Um texto abrangente para acupunturistas e fitoterapeutas. São Paulo: Roca, 1996, p.73.

MORASTONI, A.P.; MOREIRA, G.; SANTOS, M.C.Acupuntura estética e moxaterapia no tratamento e prevenção do envelhecimento. 2004.UNIVALE, Balneário Camburiu, Santa Catarina. Disponível em: http://siaibib01.univali.br/pdf/Ana%20Paula%20Morastini%20e%20Gabriela%20Moreira.pdf. Acesso em 01/11/12

NAKANO, M. A. Y, YAMAMURA, Y. Acupuntura em Dermatologia e Medicina Estética – A pele sob o ponto de vista energético, espiritual, funcional e orgânico. Editora LMP, 2005, p. 55-85.

PALAZZO, R.P. Rugas Perioculares, Clínica Sagita 2010. Disponível em: www.clinicasagita.com.br. Acesso em 15/04/2013.

PALMEIRA, G. A acupuntura no ocidente.Cad. Saúde Pública v.6 n.2. Riode Janeiro Abril/Junho1990.  Disponível em:

http://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S0102311X1990000200002&script=sci_arttext&tlng=es. Acesso em 25/01/2013.

PEDRAÇA, G. M. Acupuntura na Estética. 2006. Pós-graduação em Acupuntura– Faculdade Ávila. Disponível em:http://www.portalbiocursos.com.br/artigos/acupuntura/19.pdf. Acesso em 25/01/2013.

SANTOS, R.S; MEJIA, D.P.M; ALVES, J.F. Utilização da Acupuntura no Tratamento de Rugas. 2010. Pós-graduação em Acupuntura – Faculdade Ávila. Disponível em http://www.portalbiocursos.com.br/artigos/acupuntura/27.pdf.  Acesso em 25/01/2013.

SILVA, A. C; SOUZA, S.V. O significado da chegada da meia idade na perscpectiva de um grupo de mulheres. 2006. Revista de Iniciação Científica, v.4,n.2.Disponível em http://periodicos.unesc.net/index.php/iniciacaocientifica/article/viewArticle/46. Acesso em 25/01/2013.

SILVA, J.O. Estética Facial: A eficácia da Acupuntura no tratamento de rugas. 2008. Faculdade de Educação, Ciência e Tecnologia. Disponível em: http://www.portalunisaude.com.br/downloads/A_EFICACIA_DA_ACUPUNTURA_NO_TRATAMENTO_DE_RUGAS%20.pdf.  Acesso em 01/11/2012.

SOUZA, L. S; BRAGANHOLO, P. L; ÁVILA, A. F. Recursos Fisioterapêuticos Utilizados no Tratamento doEnvelhecimento Facial. Revista Fafibe On Line n.3. São Paulo ago. 2007. Disponível em: www.fafibe.br/revistaonline. Acesso em 15/04/2013.

TAN, E.K; MILLINGTON,GW; LEVELL, N.J. Acupuncture in dermatology: an historical perspective. 2009.Dermatology Department, Norfolk University.  Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19538380. Acesso em: 01/01/2012.

VELASCO, M. V. R; RIBEIRO, M. E; BEDIN, V; OKUBO, F.R; STEINER, D. Rejuvenescimento da pele por peeling químico: enfoque no peeling de fenol. 2004. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/abd/v79n1/19999.pdf. Acesso em 01/01/2012.

YAMAMURA, Y. Acupuntura Tradicional: A arte de inserir. 2.ed. rev. e ampl. São Paulo: Roca, 2004, p.52.

ZUCCO, Fabíola. Acupuntura Estética Facial no Tratamento de Rugas. World Gate Brasil Ltda., 2004. Disponível em:<http://www.wgate.com.br/conteudo/medicinaesaude/fisioterapia/variedades/acupuntura_rugas.htm> Acesso em 11/01/13.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please give us your valuable comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *